Aula de Caligrafia

No ano passado fui a um evento da Martha Stewart na Grand Central, um dos meus predios favoritos em NY. Chamava-se "American Made", e la conheci varios artesaos e empresas. Queria MUITO ter feito um post a respeito mas o tempo passou e eu nao fiz  :(. Quem quiser ter uma ideia do que foi  pode clicar aqui.

Uma das empresas que estavam expondo e fazendo apresentacao de seus produtos foi a Bellocq Tea. Estavam fazendo degustacao dos chas e eu fiquei fascinada nao so pelo aroma e sabor como pela apresentacao. As embalagens deles sao LINDAS! Passei a seguir a empresa no Instagram (@bellocq) e mais tarde comprei um cha deles tbm, o delicioso e benefico Rooibos.

Recentemente, pelo feed do Instagram, soube que a Bellocq iria receber uma caligrafa da California - Maybelle Imasa - no atelier para um workshop. Fui olhar o perfil da caligrafa no Instagram e depois seu site  e amei o que vi.

Estava toda animada para me inscrever mas havia um comentario dizendo que as duas aulas disponiveis estavam lotadas, quem quisesse poderia tentar uma lista de espera. La fui eu pra fila...
Amo tudo relacionado a 'grafia", ja comprei penas e apostilas mas sentia que precisava de alguem ao vivo na minha frente pra eu comecar a entender melhor.
A ansiedade era tao grande que eu questionei Maybelle se ela nao poderia abrir uma nova turma com a quantidade de inscritos pra lista de espera. Ela me respondeu que sim, so dependia de conseguir espaco.
Corri atras de alguns lugares que imaginei que poderiam se interessar: Center for the Book Arts - que infelizmente nunca me respondeu - e o Westbeth Center.
Por ser um lugar com custo acessivel de locacao de salas, cada data do Westbeth que pediamos ja estava ocupada. Com isso, nao foi possivel agendar essa turma extra a tempo.
Ainda bem...
A dois dias da data da aula no Bellocq - que eu so ficaria na vontade de assistir - recebi um email super gentil da Maybelle dizendo que eu tinha sido muito atenciosa com ela, buscando uma locacao para as aulas extras, e entao ela havia conseguido uma vaga para mim na turma da tarde no atelie de cha.
Por conta da minha rotina e umas questoes pessoais naquela data, achei que nao poderia ir e com muita do agradeci a oferta mas recusei. Mais tarde, algo me dizia que eu iria me arrepender muito se nao fosse a aula.
Escrevi na madrugada anterior a data perguntando se a vaga ainda estaria disponivel.
Logo cedo Maybelle respondeu que a vaga ja estava ocupada, mas que ela daria um jeito e queria muito que eu fosse - uma fofa!!!
Me arrumei e larguei tudo em casa para ir ate o Brooklyn ter a aula.
A regiao - Greenpoint - parece um "fim de bairro", com galpoes, caminhoes, terrenos e predios antigos de tijolos bem escuros. Na parede de um desses predios, um B em metal mostrava a entrada do atelie de chas: um ambiente acolhedor e agradavel, com paredes beringela e moveis de madeira. A luz do lugar eh incrivel,  a atmosfera perfeita pro produto que vendem.

A classe estava ja preparada para comecar. Maybelle abriu um enorme sorriso e nao economizou agradecimentos pela minha presenca... fiquei ate sem graca, afinal, foi ela quem fez a gentileza de conseguir a vaga na aula para mim!
Cada aluno recebeu um kit muito caprichado: um folder com um caderno de pratica, uma folha em letterpress com exemplo do alfabeto, exemplos de textos em caligrafia artistica, uma folha-guia para colocarmos sob as folhas onde iriamos escrever,  folhas de papel translucido e papel preto para a aula, sugestoes de sites, livros, lojas, uma folha com etiquetas impressas para escrevermos com a nova habilidade que iriamos adquirir =)...

e uma peca em madeira super fofa, desenvolvida por ela, com o nome de cada aluno. Essa peca possuia dois potinhos de tinta encaixados para nao cairem - um preto e um branco - e uma depressao para o encaixe da pena, que tambem fazia parte do kit.  Completando o kit, um vidro de tinta preta com uma etiqueta charmosa.

Comecamos a aula com apresentacoes. Fotografas, diretoras de arte, event planners, designers de joias - esse era o perfil basico das alunas. Sim, so mulheres - o unico homem presente era um dos donos do Bellocq, Michael Shannon.

A aula comecou com explicacoes sobre o kit, papeis e penas, e sobre o tipo de caligrafia que Maybelle "defende"- a imperfeita. Segundo ela, os professores de caligrafia sao bastante exigentes, e a letra precisa estar na inclinacao perfeita, ter a espessura perfeita, etc. Ela ja admira quando o artista coloca um pouco 'dele"na tecnica, deixando seu estilo e sua marca e eu achei isso o maximo!

Logo comecamos os exercicios de aquecimento. Parece facil... mas nao eh! Ao menos nao foi para mim. Quando a pena sobe, ela deve tocar levemente o papel. Quando a pena desce, voce precisa fazer um pouco de forca para que ela "abra"e deixe fluir mais tinta - da ate para ouvir o barulho do aco raspando no papel - criando espessuras diferentes nas linhas. Isso deve ser feito de forma lenta. E suave na subida. Duas coisas que, para mim, nao sao naturais: eu escrevo muito rapido e faco forca demais com a mao, sempre.

Comecamos com o 'S", depois com o "E"minusculo em sequencia. O exercicio final antes das letras foi um "8"de lado, e esse eu consegui fazer de forma natural imediatamente, e achei que ficou bem bonitinho =)

A aula basicamente foi a sequencia do alfabeto, com letra a letra sendo repetida varias vezes. Como eh dificil voce copiar a letra de outra pessoa! Como Maybelle explicou, temos uma especie de "memoria muscular", e precisamos treinar para que nossa mao se movimente da forma que queremos.

Durante a aula serviram chas (delicioooosos), e no break tivemos finger food oferecido por uma das alunas (mas que eu nao comi nem fotografei pq nao queria parar de escrever)

As sobremesas foram um capitulo a parte. Sim, para elas eu parei, mas pq eu queria descobrir o que eram e admirar a apresentacao. Todas preparadas por Heidi Johannsen Stewart, uma das donas do Bellocq e ex food editor, recipe creator e food stylist da Martha Stewart Living - como eu iria perder essa oportunidade?
Eton Mess (praticamente uma variacao da pavlova - merengue, chantilly e frutas, que descobri que tem esse nome pq eh uma tradicao ser servido no tradicional Eton College, na Inglaterra  - achei essa receita da Nigella)

e Buttermilk Panna Cotta com damascos curtidos em cha (receita aqui). Esse eu provei e estava delicioso, a flor de camomila como decoracao... que charme! Quero muito fazer!

Durante a aula varias pessoas pediam que Maybelle desenhasse uma letra, ou que escrevesse uma palavra para que elas pudessem ver o movimento da mao. Adoro a tinta branca sobre o papel preto!

Aqui, ela escreveu o nome do atelier... na mao dela parece tao simples e facil!!

Tres horas de aula passaram muito rapido. Se durasse 24 horas, acho que eu nao me cansaria nunca do momento: do exercicio da pena sobre o papel, do cha que continuaram servindo, um mais perfumado que o outro, do ambiente lindo e charmoso do atelie, da beleza das sobremesas, e do tempinho so meu, que eu estava muito precisando. Foi praticamente uma meditacao criativa. Foi sorte nao ter conseguido o espaco para aulas extras, pois certamente ele nao teria o mesmo charme da foto abaixo:

Eu estou no primeiro lugar a esquerda =)
Na hora de irmos embora, uma surpresa: um drink de despedida, bem geladinho, f eito com cha verde, menta, pedacos de pepino e St-Germain. Uma mistura perfeita de sabores e perfumes.

Tirei algumas fotos mais do atelie e suas embalagens de charme! Nao tinha como eu nao me apaixonar por esse espaco: o responsavel por ele, marido da Heidi, simplesmente eh o decorador que montou a Anthropologie de Londres!

E Maybelle mais uma vez agradeceu que eu fui (ela eh um doce!!), dizendo que eu ter conseguido ir fez com que o dia ficasse ainda mais especial. Como nao amar um dia assim???

Uma curiosidade que Maybelle nos contou: ao terminar seus primeiros cursos de caligrafia como aluna, ela resolveu enviar um cartao para a equipe da Martha Stewart, somente dizendo 'espero que gostem do meu trabalho". Por coincidencia, a editora que abriu o cartao iria se casar em breve e contratou Maybelle para fazer os seus convites de casamento! Com a publicacao de seu trabalho na revista outros trabalhos foram surgindo e ela faz ilustracoes para editoras e empresas variadas. Nao eh legal?
Agora, preciso reservar um tempinho para fazer licao de casa: caligrafia com pena todo dia!!
Beijos!!

Carla

NY Local Guides

Lembram quando eu comentei que havia ido a um blind date?
E que nele conheci varias brasileiras, algumas com blogs cheios de dicas otimas?
Pois bem: algumas delas se reuniram e criaram os NYLocalGuides: sao guias sobre dicas e lugares de NY que fogem ao padrao dos guias comprados em livrarias: sao dicas de quem vive em NY e adora saber o que ha de mais legal acontecendo na cidade em varias areas, com o diferencial do olhar brasileiro.Elas tambem assessoram quem esta de mudanca ou ferias pela cidade com um servico de concierge.
Os guias sao super-praticos: vc paga $1.99 (elas aceitam Paypal), faz o download na hora e imprime em casa. O formato permite que eles sejam dobrados para caber facil na bolsa - nada daqueles tijolos que tomam espaco e pesam!Outro fato legal eh que os guias sao vendidos por temas que vao de "Mommy and Me", passando por vintage, teens, kids, restaurantes, beleza, e ate uma versao "Green".Eu ja comprei os meus e recomendo a todo mundo que vem p NY ou pretende vir um dia!

Ah! o site dos guias:http://www.nylocalguides.com

If you know somebody from Brazil coming to NY, please refer them to http://www.nylocalguides.com - tips and addresses from NY in Portuguese, written by locals.
Thank you for stopping by!
Obrigada por passarem por aqui!

Bjs, xxx
Carla

NY, NY...

Ha algum tempo comentei que estive em um "blind date". Depois do primeiro encontro, outros almocos aconteceram, o grupo aumentou e a proximidade entre as pessoas tambem. Ja estive em cha de bebe, aniversario, churrasco em dia de jogo da Copa, almoco de Natal... sem contar o Facebook, onde a maioria bate ponto diariamente.

Como algumas pessoas me escrevem pedindo enderecos e dicas de NY, vou colocar aqui o link dos blogs de algumas das meninas deste grupo que sao recheados de dicas muito boas - e nada melhor do que dicas de NY dadas por quem mora em NY - e em portugues!

E aproveite que no NYWITHKIDS tem sorteio de uma vaga pra Oficina de Natal da ScrapClass ;). O sorteio sera dia 11 de dezembro.

Beijo

Carla

This post is mostly targeted to portuguese speakers, since relates to blogs about NYC in portuguese written by Brazilians living there. Feel free to click the links above to visit them.

Thank you for passing by ;)
XX
Carla

Birthday Card - Cris Dias

ScrapbookBrasil has a "Birthday Club": you can register yourself each 4 months to exchange birthday cards. On the first group (nov to feb) I just sent cards, since my birthday is on June (next group!).
This was the card I sent to my friend Cristianne Dias, owner of ScrapbookBrasil and ScrapStudio.
Piece of cardstock and patterned papers with corners rounded , three scalloped border punches (apron lace and threading water from Fiskars, dotted scalloped from EK), stamps and distress ink Walnut Stain (I use this color so much I had to buy the re-inker), piece of a page of a pocket score (bought for $1 at Strand Books in NYC), ribbon and dimensional adhesive. A little sewing to give extra texture.
I like the way it turned out. I have more to show, what I'll do in following posts.
Thank you for the visit!
XX ;-))

Carla

O ScrapbookBrasil possui o Clube do Aniversario: voce se inscreve para a cada 4 meses trocar cartoes de aniversario. No primeiro grupo eu so enviei cartoes, uma ve que meu aniversario eh em junho (proximo grupo!)
Este foi o cartao que mandei para minha amiga Cristianne Dias, dona do ScrapbookBrasil e do ScrapStudio.
Usei pedacos de cardstock e papeis decorados com as bordas arredondadas, tres furadores de borda (apron lace e threading water da Fiskars, dotted scalloped da EK), carimbos e distress ink Walnut Stain (uso tanto esta cor que tive que comprar o refill), pedaco de um livro de partitura comprado por U$1 na Strand Books em NYC), fita e adesivo dimensional. Fiz uma costurinha para acrescentar textura.
Gostei do resultado. Em breve mostro os outros cartoes que fiz.
Obrigada pela visita! ;-)

Beijos,

Carla

Blind date II - the day after

As I mentioned in the previous post, I had a "blind date" :-) with Brazilian bloggers living in (or near) Manhattan yesterday.

The place was a restaurant I've been before (and loved it, specially their creme brulee): Landmarc, on Time Warner Building, near Columbus Circle.
I was the oldest there: all of them - except for one, with no kids - have kids up to 2 years old. I was the only one with teenager kids (and that was how I was referenced during the introduction) "the mom of teenagers". Funny. :-) I felt so young and at the same time, so old!
The girls are fabulous. Very nice, very open.
With every issue that showed up - breastfeeding, sleepless nights, diapers, worries about kindergarden, playdates, babysitters... I could see myself almost 16 years ago. Some things never change...
Leaving the restaurant, we stopped by the main entrance of the building, and I'm sure it caught the attention of everybody that was passing by: can you imagine 9 woman talking loud all at the same time? If you are Brazilian, you know what I mean.
It was a nice feeling arriving home with an email with our names and phone numbers and emails/blogs on my inbox; later on, request after request of friendship on Facebook. It looked like a new world being opened, with new discoveries and new stories to be told.
It was a very happy day indeed. And I'm sure more will follow, since we are planning a new meeting very soon.
Girls, it was really a pleasure to meet you all!!!
XX

Carla
PS: just realized that my blog was featured as "newly discovered" on "Stampin when I can" blog. Thank you for the blog love!

Como contei no post anterior, eu tive um "encontro as escuras" com bloggers - mulheres - moradoras de Manhattan e proximidades.
O local marcado foi um restaurante aonde eu ja havia ido e adorado o melhor creme brulle por enqto daqui) - Landmarc, no terceiro piso do predio da Time Warner, perto do Columbus Circle.
Eu era a mais velha do grupo: todas, com excecao de uma que nao tem filhos ainda, maes de criancas com idades variando de 2 semanas a 2 anos de idade. Eu era a unica com filhos adolescentes - e assim foi a minha identificacao: "ah, voce eh a mae dos teens"? Engracado, pois me senti ao mesmo tempo tao nova e tao velha! :-))
Todas sao fantasticas, simpaticas e desinibidas.
A cada assunto que elas conversavam - amamentacao, fraldas, baby sitters, noites mal dormidas - pude me ver ha quase 16 anos. Algumas coisas nunca mudam...
Saindo do restaurante, paramos na entrada principal do predio, ja na rua, e tenho a certeza que isso chamou a atencao de todos que passavam: voce pode imaginar 9 mulheres falando alto todas ao mesmo tempo? Se voce eh brasileira sabe do que estou falando!
Foi muito bom chegar em casa e receber um email com os nomes, telefones e emails de todas; mais tarde, varias solicitacoes de amizade do Facebook. Foi como se um novo mundo estivesse se abrindo, com novas descobertas e novas historias a serem contadas.
Foi um dia muito feliz, de verdade. E tenho certeza que mais virao, uma vez que um novo encontro ja esta sendo planejado!
Meninas, foi realmente um prazer te-las conhecido!!!

Um beijo,
Carla
PS: acabei de descobrir que meu blog foi citado na categoria "newly discovered" do blog Stampin When I can. Entao, estou agradecendo o "blog love", com um link para eles ;-)

Chapbook Festival - mais um workshop de encadernacao

Sorry for the lack of information lately, but I'm under a new 'computer schedule" to keep up with some personal projects.
The Center for Book Arts in NY hosted a free workshop about Bookbinding for Writers, part of the Chapbook Festival, on April 24th. I went and loved to learn more about bookbinding. The teacher was the amazing Susan Mills and I really enjoyed being there!
Desculpem a falta de atualizacoes no blog, mas eu tive que regulamentar meus acessos ao computador para poder dar conta de uns projetos que venho adiando ha ANOS e resolvi tomar uma atitude.

Tenho muita coisa pra contar, mas vamos aos poucos... ate pq senao vcs cansam de ler! O post abaixo ja estava escrito aguardando somente eu fazer upload das fotos...

Eu nao desgrudo mais do blog e do site do Center for Book Arts de NY. Claro que fico babando nos descritivos de cursos, fico sonhando com eles... mas ao ver os precos a realidade me chama :D.
Mas o maior motivo de eu sempre acompanhar sao os eventos mais acessiveis, como o Lounge, que comentei no post anterior.
Nestas minhas visitas ao site descobri que haveria um tal de Festival do Chapbook. Nao sei exatamente o que chapbook significa, mas procurei informacoes e pelo que me parece, sao publicacoes mais acessiveis, com edicao mais barata.
Mas o que me chamou a atencao foi a palavra "workshop", hahaha... ando viciada.

A chamada dizia que o workshop era gratuito, com uma taxa de U$ 20 para material, necessitando inscricao previa. Havia 2 opcoes: "Bookbinding for Writers" e "Bookbinding for Publishers". Pedi informacoes e o primeiro seria mesmo sobre encadernacao e o segundo, de impressao. Me registrei para o primeiro. Comecaria as 2pm.
O curso foi em uma sexta-feira, dia 24 de abril. O dia estava lindo, quente, nem acreditei que pude sair de camiseta e uma jaqueta leve, sem pashmina, sem cachecol!

Cheguei na hora. A professora, Susan Mills, me parecia ansiosa. Aguardamos a chegada de mais incritos, eramos umas 15 pessoas no total. Ela distribuiu os kits de material e se apresentou. Ate entao eu nao tinha ideia do que fariamos - quer dizer, sabia que seria um livro de capa dura (hardcover)e um de capa mole (softcover, sao os termos usados mesmo), mas nao tinha visto os modelos.

Confesso que eu tambem estava ansiosa, principalmente pq julguei que no curso so estariam pessoas habituadas a encadernacao.

Ela comecou a pedir apresentacoes individuais. Uma pessoa veio da Suica para o evento (que teria tbm palestras, mas workshop ero so este mesmo); um senhor que parecia papai noel magro disse que era de NY e estava la pq amava livros; eu me apresentei dizendo que era do Brasil, morava aqui ha quase 2 anos e amava encadernacao. No resto da turma, muitos poetas, escritores ou poetas que estavam abrindo suas pequenas editoras. Achei curioso. So mais numa pessoa ja fazia encadernacao e disse que estava la para um "refresh".

Vimos varios livros antigos, papiros enrolados, encadernacoes diferentes... ela foi contando ao pouco sobre modelos diferentes de livros e seu papel na historia da evolucao da encadernacao.

Fomos para outra sala, pegar um pote de tinta de sumi-e (nanquim), um pincel grande e escrever uma palavra ocupando uma folha inteira de papel, no tamanho grafico. Valia qualquer palavra, qualquer idioma, desde que tocasse o papel nas quatro bordas. Deixamos secando.

Voltamos para as nossas mesas, e ela foi apresentando ferramentas: bone folder, awl... muita gente nao tinha nocao do que era aquilo - e eu conhecia todas elas. Fui me sentindo mais a vontade!!!:D

Ela tbm colocou uns papeis e "bookcloth" - o tecido da encadernacao - para escolhermos. Grudei no verde limao assim que vi, e escolhi este papel com florezinhas roxas para fazer o acabamento.
pelo contraste das duas cores, o verde com o roxo.

No kit que ela montou havia um pedaco de papelao cortado como um template. Eu nao tinha nocao do que era aquilo, mas ela logo explicou: era um "craddle", uma especie de "berco" (com cedilha) para voce apoiar as signatures na hora de furar - ajuda a furar bem no meio da dobra. Achei o maximo aquilo! Normalmente os encadermadores possuem um feito de madeira, custa caro, e ela fez de papelao, um para cada um dos alunos!


Um dia antes, nas minhas pesquisas na Internet, vi uma pessoa usando uma lista telefonica com o mesmo objetivo. Fui la e perguntei pra professora se dava certo, ela disse que tbm era possivel, sim.

Tambem recebemos um livreto com enderecos onde encontrar materiais e produtos para encadernacao. Furamos as signatures, voltamos pra sala do papel pintado para pintarmos outra palavra do avesso e voltamos pra comecar a montagem da capa dura.

Qdo ela foi ensinar a dar o no na signature, demorou uns 10 minutos so falando do no! Depois, comentou que pra chegar no ponto que estavamos (a capa dura), no curso de encadernacao regular isso leva normalmente 2 semanas.

Eu estava me sentindo no paraiso :D. E a sensacao de que poucas pessoas la haviam feito encadernacao antes foi aumentando. Muitas perguntas basicas ... e eu estava com medo de ser a mais crua por la! O bom das perguntas dos outros eh que pude confirmar muito do que eu ja sabia tambem.
foto via Flickr centerforbookarts - Olha eu la atras!

Ela veio conversar comigo, perguntar se eu gostava daqui, se eu fazia encadernacao .... Comentei que eu adoraria fazer um curso no CBA mas nao tinha como no momento, ela disse "mas um dia vc faz". O que acho otimo eh que aqui nao te olham com cara de pena, ou pior - desprezo, como infelizmente presenciei inumeras vezes no Brasil - , e dizer que eu nao poderia pagar o curso la nao me fez me sentir nada mal.

Aprendi uma forma diferente de encadernar, e com ela, dicas otimas tbm. Ela ia intercalando informacoes sobre o passo que deveriamos seguir com um pouco de teoria - logicamente, beeem superficial, mas como eu ja sabia e leio muito sobre o assunto, consegui entender as explicacoes, mas nao sei se todo mundo entendia. Ela lembrava a todos que aquele era um curso rapido. Eu aproveitava e ia perguntando tudo que podia, e ela chegou a usar umas duas perguntas minhas pra explicar algo pra sala toda, pois eram "boas perguntas".


Ao final da capa dura coberta pelo bookcloth, fomos gravar uma imagem em hot stamping na capa. Eu escolhi nao colocar nenhuma cor, gosto mais assim mesmo, mas a maioria usou o classico dourado. Nos mesmos operamos a maquina de hot stamping, com o auxilio do tecnico.
Aqui ele explica a operacao toda

Uma aluna posicionando seu livro e o filme dourado.

Com uma alavanca descemos o cabecote de gravacao (eh relativamente pesada)

O filme gravado.

Retirando o filme...Tcha-ra!! A imagem fica gravada!

Aqui a minha capa, sem filme, somente com o baixo relevo.

A montagem da signature na capa eh mais detalhada, tambem com dicas e truques, e a minha saiu perfeitinha! AMEI!

Nao cansava de olhar pro meu livrinho... colocamos cada exemplar sob um peso, para que ele secasse sem empenar (o peso sao tijolos encapados!)

Fomos pra sala do papel pintado, onde ela orientou que cortassemos a folha com o bone folder ate que ficasse do tamanho de um livro.

Colocamos uma capa mole, e este livro ficou bem rustico. Depois, pediu que escrevessemos nas paginas, uma palavra por pagina.

Ela disse que temos que parar de ver os livros somente como suporte do texto, mas como parte da obra toda. Entao, nos sabiamos que cada uma daquelas paginas possuia parte de uma palavra maior (a que pintamos antes!), e os desenhos e padroes formados pela palavra em cada uma das paginas - cortada, claro, ja que a folha toda virou um livro so - poderiam ser aproveitados na composicao do "livro", do conteudo. Achei uma visao interessante!

As ferramentas foram devolvidas, logicamente, mas o craddle, os clips e ate a cola nos pudemos trazer pra casa. Achei legal que ela disse do craddle: "assim vcs podem mostrar para os outros que usaram algo legal na aula" :D. Simpatico!

As pessoas sairam empolgadissimas da aula... mesmo as que erraram na colagem do papel , que cortaram os cantos (o que exigiria, segundo a Susan, uma "aula rapida de restauracao de livros" - claro que ela disse brincando, mas eram as dicas e ajuda dela para a correcao dos erros), e a maior ia passou na lojinha do CBA pra comprar a dobradeira e o awl.

Foi otimo, delicioso, proveitoso e incrivel. Voces nem imaginam como eu fico feliz de ter descoberto estas oportunidades acessiveis de cursos no CBA, e enqto eu estiver por aqui quero aproveita-las ao maximo!!

Agora, ando louca pra achar bookcloth nestas cores vivas, como a do meu livrinho - que na minha modesta opiniao, ficou bem feito, com cantos perfeitos, capa retinha sem empenar... algumas fotos que fiz depois em casa:


Bjs e obrigadao pela visita!!!!

............................

EDITADO:

recebi algumas perguntas nos comentarios, e vou responde-las aqui, assim o post fica mais claro para algumas pessoas:

O que eh bookcloth?

Bookcloth eh a palavra em ingles para "tecido de encadernacao", ou "tecido de livro". Ele difere dos tecidos comuns - e de tecido de forracao - por ser um tecido ja "forrado" com uma especie de "papel manteiga" no seu avesso. Esse eh o maior diferencial que pude perceber neste tecido que usei.

Ele nao tem o aspecto de "engomado", pois ele eh um tecido relativamente fino e bem maleavel. Eh somente a presenca deste papel que o deixa impermeavel internamente, ou seja, impermeavel a cola que vc aplica na hora de encadernar.

Existem variados tipos de 'bookcloth", e um que eu ja havia ouvido falar era o Cialux, mas existem outros, de variadas marcas, qualidades e procedencias. Num curso seguinte (que ainda nao postei) usei um que parece ate plastificado. Em SP duas empresas que vendem material de encadernacao sao a Encadernadora Kristina e a Operacao Papel (veja recvestimentos).

No ScrapStudio, no curso online de agenda, a Carol ensina a "empapelar" seu tecido. Elas tambem vendem tecidos de encadernacao. E eu ja dei aula de encadernacao onde o papel eh colocado na capa antes do tecido (conforme aprendi com Daniella Zambelli, da Mania de Photo), e estou montando um curso online onde uso esta tecnica tambem.

O que sao craddle e awl?

Craddle eh a palavra em ingles para berco. No post eu coloquei a foto do craddle feito de papelao. Como explicado, a funcao dele eh apoiar as paginas do livro abertas para que vc consiga fura-las bem na dobra. Na falta do craddle, uma opcao eh vc usar uma lista telefonica aberta, e sobre a abertura dela (que fica em "V") apoiar as paginas para fura-las.

Awl eh como uma grande agulha com um "cabo". Eh a ferramenta que vc usa para efetivamente fazer os furos nas paginas do livro, para depois costura-las. No Brasil sei que vc encontra awls na Casa do Restaurador. Quando voce faz a furacao das pagians, a pressao da pagina contra a agulha eh alta. Usando apenas uma agulha comum, ou vc se machuca ou nao consegue exercer a forca necessaria. Pra quem quer fazer encadernacao costurada, eh uma ferramenta imprescindivel ate para sua propria seguranca.

Loving a book

I'm totally crazy about bookbinding. I'd love to attend some classes at The Center for Book Arts, in Manhattan, but they are beyond my po$$ibilities right now :o). Following their blog I've found out they are hosting some workshops at a very affordable price - in fact, a suggested fee - once a month . All materials included. On February 13th the workshop was "Loving the page". I went with my friend Sandra and learned how to make a book with stitched spine. I totally loved it and recommend for anyone who loves bookbinding. On April 17th the workshop will be "Coptic Craze: Stitch like an Egyptian". I'll, be there!! Below, some pictures from their Flickr and some mine.

Eu tenho uma paixao enorme por encadernacao. Sempre que pude fiz cursos presenciais ou online, com as tecnicas aprendidas tentei criar algo diferente, li varios livros, investi em apostilas, materiais, e nao me canso de sempre pesquisar. Ate aula eu dou :D

Adoraria fazer um - ou mais de um - curso no The Center for Book Arts, uma escola de encadernacao em Nova York pra quem realmente quer se profissionalizar, mas infelizmente, ate pelo nivel dos cursos e equipamentos da escola, sao muito caros para mim. As opcoes sao de encher os olhos...

Mesmo sabendo da minha impossibilidade de frequentar estes cursos - afinal, U$500 sao U$500, com ou sem cambio favoravel... e isso so para um curso - nao canso de visitar a pagina deles na Internet e o blog. E valeu a pena: descobri que eles inauguraram em janeiro um espaco mensal, chamado "The Lounge".

Por um valor bem acessivel, uma vez ao mes eles oferecem no espaco do CBA um workshop "livre", sem necessidade de pre-inscricao, cujo tema eh determinado por eles: entre as 6pm ate 9pm do dia marcado, basta chegar e executar o projeto ou a tecnica do dia. O material esta todo incluido.

A primeira sessao foi marmorizacao de papeis, mas nao consegui ir. E sexta retrasada, dia 13 de marco tbm nao deu, pois eu tinha um aniversario que nao daria pra faltar.

Mas dia 13 de fevereiro eu fui. O tema era "Loving the page". No descritivo dizia que iriamos usar carimbos de batata, fariamos hai-kais e decorariamos um livrinho... sem ter certeza do que aconteceria ali, combinei com a Sandra de me encontrar com ela direto no CBA.

O CBA fica no Chelsea, entre a Broadway e a 6th Av., perto do Fashion Institute of Technology, no 3o. andar da 27th St - uma rua que, a noite, nao eh das mais glamurosas. Cheguei pouco depois das 6:30pm, toquei a campainha e logo entrei.

Subindo as escadas senti um cheiro marcante de tinta serigrafica - lembrei quando fiz um curso de serigrafia quando ainda tinha uns 16 anos!

O espaco eh amplo, e bem estilo oficina: meio caotico. Maquinas, prensas, guilhotinas gigantes, papeis e poesias pregadas em paredes e murais, esculturas em papel, tudo misturado.

Encontrei a Sandra, penduramos nossos casacos, pagamos a taxa sugerida e fomos para a area do workshop - 3 amplas mesas altas, sem cadeiras, ao redor das quais varias pessoas - so mulheres - ja estavam em producao. Coincidentemente, fomos recepcionadas por uma brasileira simpatica, que apesar de falar bem o portugues, fez questao de explicar tudo pra gente em ingles, pois, segundo ela, ja "havia decorado o script". Ela nos mostrou o livrinho que fariamos.... com costura aparente!!! Adorei logo de cara.

Por nao ser um curso formal, tudo era muito livre demais, o que me deixa as vezes perdida. Nao que eu tenha que seguir um passo a passo detalhado, mas gosto de saber ao menos o objetivo daquela atividade, assim eu posso me organizar a minha maneira.

Em uma primeira mesa havia uma maquina de escrever, papeis e caixinhas com palavras de uma, duas e tres silabas. Nem usei as tais caixinhas, mas era para voce fazer seus hai-kais (aqui, chamados de hai-kus), pois eles seriam parte do seu livrinho. Foto via Flickr, centerofbookarts - A Sandra esta a direita, de blusa verde-limao. Eu estou de preto, ao lado dela. Estamos tentando descobrir o que vamos fazer com a maquina, os hai-kus e uns adesivos de letras. :o)

Lembrei uma frase que gosto e fui la, tentar escrever na maquina que mal tinha fita, estava toda torta e mal regulada. Mas o som do "tec tec tec" compensou!
Foto via Flickr, centerofbookarts - A Sandra se divertindo na maquina. So aparecem meus bracos, em frente a ela, segurando os papeis em branco sem saber ainda o que eu faria neles!:o)

O engracado era notar as pessoas mais novas sem saber o que fazer com a maquina... era a grande prova da idade de cada um, hehe... Eu usei tanto maquina de escrever na minha vida... computador, so mesmo DEPOIS da faculdade.

De la, parti para uma "estacao" de carimbo de batata. Havia batatas - claro - e tubos e tubos de tintas acrilicas. Resolvi "entalhar' um passarinho na minha batata. A aflicao eh que a batata vai soltando agua, e com papel, ja viu... achei a coisa meio melequenta demais, mas fiz meu passarinho. Para passar a tinta na batata nao havia NADA. Vestida com uma malha de la, resolvi que enfiar o dedo na tinta nao seria a melhor ideia, e enrolei um pedaco de papel para fazer as vezes de espatula. Carimbei o tal do passarinho.

Foto via Flickr, centerofbookarts - Aqui, meu carimbo em primeiro plano e a Sandra atras, fazendo transferencia de imagem.

Esta eh a carimbada melequenta...

Depois, desenhos com giz de cera e uma transferencia de xerox para o papel com caneta a base de solvente (amei fazer!)

Foto via Flickr, centerofbookarts - La atras, a direita, de costas e de preto... eu, eu! Fazendo a transferencia de imagem.

Enfim... a ultima estacao, montar o livro em si!!!

Todos os passos anteriores, para mim, poderiam ter sido pulados, pois tratavam-se apenas de decoracao de paginas, com os tais carimbos e textos mal datilografados, mas sem muita estrutura e planejamento, meio de qualquer jeito.... Pra mim, a graca maior estava ali, a minha frente, na forma de um pedaco de couro, uma longa tira de papel encorpado, linha, agulha, um bloco de cera e uma dobradeira. Era a hora de fazer tudo isso virar um livro.

Foto via Flickr, centerofbookarts - Olha ai eu, toda concentrada em montar meu livrinho, junto com a Sandra!!

Neste momento a pessoa que estava a disposicao para explicar era bem mais clara e objetiva do que as que tentavam ajudar/coordenar a area de carimbos e afins. E foi otimo, pois em 10 minutos eu aprendi a fazer algo que ha muito tempo queria tentar.

Sanfonamos a tira de papel, usando dois templates de papelao, pois havia um detalhe no livrinho para encaixe de folhas escondidas... depois, apoiadas numa madeira, furamos as 'signatures" (especie de "minicaderninho" formado por um grupo de folhas que serao costuradas juntas)e usando uma linha grossa passada num bloco de cera, costuramos estas "signatures" dentro da capa de couro... agulha pra dentro, por fora... e o livrinho foi tomando forma, com costura aparente na lombada! Pra mim foi a gloria!

Olha a Sandra, toda concentrada, costurando o livrinho dela...

Terminado, teriamos que escolher uma palavra de 5 letras que seria gravada para nos na capa. Escolhi... meu nome, e pedi para usarem a caixa alta tbm no A final.

E foi assim, feliz da vida e por um valor acessivel para mim, que aprendi a fazer um livro costurado! Ja imaginei art journals feitos com miolos de papeis para pintura... capas em tecido... amarracao com enfeites de pedrarias... tantas possibilidades!!

Essa sou eu, feliz da vida com meu livrinho!

E nao poderia faltar uma foto minha com a San, claro!!!
Depois, em casa, fiz mais algumas fotos de detalhes:

Lombada com costura aparente

A frente do livrinho (nao fizemos no workshop o acabamento para fecha-lo, mas as sugestoes incluiam botoes, recortes no couro com amarracoes... ainda nao decidi como farei o meu)
Detalhe das "signatures" costuradas dentro da sanfona que foi costurada na capa.

Meu 'incrivel" texto datilografado!!

A mesma frase escrita de outro jeito, ja que nao havia outro jeito...

E mais uma da lombada com costura aparente.

Saimos do curso ja era mais de 9pm... o frio era intenso, e ao chegarmos a 6th Av, vimos o Empire State vermelho e cor de rosa!

(sem tripe e com zoom, tremendo de frio... nao tinha como sair boa foto )

No dia seguinte era Valentine's Day, e eu nunca tinha visto o predio daquele angulo - eh incrivel como a sua experiencia de ver o Empire State (um predio que eu adoro) muda de acordo com o ponto da cidade em que voce esta... parecia tao perto e tao enorme, as fotos nao mostram a delicia que foi ve-lo iluminado pelas cores do amor!!!

Em abril havera novo "loung e" e este estou LOUCA pra ir!! O tema: "Coptic Craze: Stitch like an Egyptian" - a tecnica coptic que ando louca pra fazer!! Espero conseguir estar la!!

Bjs e ate mais ;)

Loving a book

I'm totally crazy about bookbinding. I'd love to attend some classes at The Center for Book Arts, in Manhattan, but they are beyond my po$$ibilities right now :o). Following their blog I've found out they are hosting some workshops at a very affordable price - in fact, a suggested fee - once a month . All materials included. On February 13th the workshop was "Loving the page". I went with my friend Sandra and learned how to make a book with stitched spine. I totally loved it and recommend for anyone who loves bookbinding. On April 17th the workshop will be "Coptic Craze: Stitch like an Egyptian". I'll, be there!! Below, some pictures from their Flickr and some mine.

Eu tenho uma paixao enorme por encadernacao. Sempre que pude fiz cursos presenciais ou online, com as tecnicas aprendidas tentei criar algo diferente, li varios livros, investi em apostilas, materiais, e nao me canso de sempre pesquisar. Ate aula eu dou :D

Adoraria fazer um - ou mais de um - curso no The Center for Book Arts, uma escola de encadernacao em Nova York pra quem realmente quer se profissionalizar, mas infelizmente, ate pelo nivel dos cursos e equipamentos da escola, sao muito caros para mim. As opcoes sao de encher os olhos...

Mesmo sabendo da minha impossibilidade de frequentar estes cursos - afinal, U$500 sao U$500, com ou sem cambio favoravel... e isso so para um curso - nao canso de visitar a pagina deles na Internet e o blog. E valeu a pena: descobri que eles inauguraram em janeiro um espaco mensal, chamado "The Lounge".

Por um valor bem acessivel, uma vez ao mes eles oferecem no espaco do CBA um workshop "livre", sem necessidade de pre-inscricao, cujo tema eh determinado por eles: entre as 6pm ate 9pm do dia marcado, basta chegar e executar o projeto ou a tecnica do dia. O material esta todo incluido.

A primeira sessao foi marmorizacao de papeis, mas nao consegui ir. E sexta retrasada, dia 13 de marco tbm nao deu, pois eu tinha um aniversario que nao daria pra faltar.

Mas dia 13 de fevereiro eu fui. O tema era "Loving the page". No descritivo dizia que iriamos usar carimbos de batata, fariamos hai-kais e decorariamos um livrinho... sem ter certeza do que aconteceria ali, combinei com a Sandra de me encontrar com ela direto no CBA.

O CBA fica no Chelsea, entre a Broadway e a 6th Av., perto do Fashion Institute of Technology, no 3o. andar da 27th St - uma rua que, a noite, nao eh das mais glamurosas. Cheguei pouco depois das 6:30pm, toquei a campainha e logo entrei.

Subindo as escadas senti um cheiro marcante de tinta serigrafica - lembrei quando fiz um curso de serigrafia quando ainda tinha uns 16 anos!

O espaco eh amplo, e bem estilo oficina: meio caotico. Maquinas, prensas, guilhotinas gigantes, papeis e poesias pregadas em paredes e murais, esculturas em papel, tudo misturado.

Encontrei a Sandra, penduramos nossos casacos, pagamos a taxa sugerida e fomos para a area do workshop - 3 amplas mesas altas, sem cadeiras, ao redor das quais varias pessoas - so mulheres - ja estavam em producao. Coincidentemente, fomos recepcionadas por uma brasileira simpatica, que apesar de falar bem o portugues, fez questao de explicar tudo pra gente em ingles, pois, segundo ela, ja "havia decorado o script". Ela nos mostrou o livrinho que fariamos.... com costura aparente!!! Adorei logo de cara.

Por nao ser um curso formal, tudo era muito livre demais, o que me deixa as vezes perdida. Nao que eu tenha que seguir um passo a passo detalhado, mas gosto de saber ao menos o objetivo daquela atividade, assim eu posso me organizar a minha maneira.

Em uma primeira mesa havia uma maquina de escrever, papeis e caixinhas com palavras de uma, duas e tres silabas. Nem usei as tais caixinhas, mas era para voce fazer seus hai-kais (aqui, chamados de hai-kus), pois eles seriam parte do seu livrinho. Foto via Flickr, centerofbookarts - A Sandra esta a direita, de blusa verde-limao. Eu estou de preto, ao lado dela. Estamos tentando descobrir o que vamos fazer com a maquina, os hai-kus e uns adesivos de letras. :o)

Lembrei uma frase que gosto e fui la, tentar escrever na maquina que mal tinha fita, estava toda torta e mal regulada. Mas o som do "tec tec tec" compensou!
Foto via Flickr, centerofbookarts - A Sandra se divertindo na maquina. So aparecem meus bracos, em frente a ela, segurando os papeis em branco sem saber ainda o que eu faria neles!:o)

O engracado era notar as pessoas mais novas sem saber o que fazer com a maquina... era a grande prova da idade de cada um, hehe... Eu usei tanto maquina de escrever na minha vida... computador, so mesmo DEPOIS da faculdade.

De la, parti para uma "estacao" de carimbo de batata. Havia batatas - claro - e tubos e tubos de tintas acrilicas. Resolvi "entalhar' um passarinho na minha batata. A aflicao eh que a batata vai soltando agua, e com papel, ja viu... achei a coisa meio melequenta demais, mas fiz meu passarinho. Para passar a tinta na batata nao havia NADA. Vestida com uma malha de la, resolvi que enfiar o dedo na tinta nao seria a melhor ideia, e enrolei um pedaco de papel para fazer as vezes de espatula. Carimbei o tal do passarinho.

Foto via Flickr, centerofbookarts - Aqui, meu carimbo em primeiro plano e a Sandra atras, fazendo transferencia de imagem.

Esta eh a carimbada melequenta...

Depois, desenhos com giz de cera e uma transferencia de xerox para o papel com caneta a base de solvente (amei fazer!)

Foto via Flickr, centerofbookarts - La atras, a direita, de costas e de preto... eu, eu! Fazendo a transferencia de imagem.

Enfim... a ultima estacao, montar o livro em si!!!

Todos os passos anteriores, para mim, poderiam ter sido pulados, pois tratavam-se apenas de decoracao de paginas, com os tais carimbos e textos mal datilografados, mas sem muita estrutura e planejamento, meio de qualquer jeito.... Pra mim, a graca maior estava ali, a minha frente, na forma de um pedaco de couro, uma longa tira de papel encorpado, linha, agulha, um bloco de cera e uma dobradeira. Era a hora de fazer tudo isso virar um livro.

Foto via Flickr, centerofbookarts - Olha ai eu, toda concentrada em montar meu livrinho, junto com a Sandra!!

Neste momento a pessoa que estava a disposicao para explicar era bem mais clara e objetiva do que as que tentavam ajudar/coordenar a area de carimbos e afins. E foi otimo, pois em 10 minutos eu aprendi a fazer algo que ha muito tempo queria tentar.

Sanfonamos a tira de papel, usando dois templates de papelao, pois havia um detalhe no livrinho para encaixe de folhas escondidas... depois, apoiadas numa madeira, furamos as 'signatures" (especie de "minicaderninho" formado por um grupo de folhas que serao costuradas juntas)e usando uma linha grossa passada num bloco de cera, costuramos estas "signatures" dentro da capa de couro... agulha pra dentro, por fora... e o livrinho foi tomando forma, com costura aparente na lombada! Pra mim foi a gloria!

Olha a Sandra, toda concentrada, costurando o livrinho dela...

Terminado, teriamos que escolher uma palavra de 5 letras que seria gravada para nos na capa. Escolhi... meu nome, e pedi para usarem a caixa alta tbm no A final.

E foi assim, feliz da vida e por um valor acessivel para mim, que aprendi a fazer um livro costurado! Ja imaginei art journals feitos com miolos de papeis para pintura... capas em tecido... amarracao com enfeites de pedrarias... tantas possibilidades!!

Essa sou eu, feliz da vida com meu livrinho!

E nao poderia faltar uma foto minha com a San, claro!!!
Depois, em casa, fiz mais algumas fotos de detalhes:

Lombada com costura aparente

A frente do livrinho (nao fizemos no workshop o acabamento para fecha-lo, mas as sugestoes incluiam botoes, recortes no couro com amarracoes... ainda nao decidi como farei o meu)
Detalhe das "signatures" costuradas dentro da sanfona que foi costurada na capa.

Meu 'incrivel" texto datilografado!!

A mesma frase escrita de outro jeito, ja que nao havia outro jeito...

E mais uma da lombada com costura aparente.

Saimos do curso ja era mais de 9pm... o frio era intenso, e ao chegarmos a 6th Av, vimos o Empire State vermelho e cor de rosa!

(sem tripe e com zoom, tremendo de frio... nao tinha como sair boa foto )

No dia seguinte era Valentine's Day, e eu nunca tinha visto o predio daquele angulo - eh incrivel como a sua experiencia de ver o Empire State (um predio que eu adoro) muda de acordo com o ponto da cidade em que voce esta... parecia tao perto e tao enorme, as fotos nao mostram a delicia que foi ve-lo iluminado pelas cores do amor!!!

Em abril havera novo "loung e" e este estou LOUCA pra ir!! O tema: "Coptic Craze: Stitch like an Egyptian" - a tecnica coptic que ando louca pra fazer!! Espero conseguir estar la!!

Bjs e ate mais ;)

Conheci a famosa loja...

Semana passada recebi o convite da Portrait Bug para uma "Ladies Night Out" - uma noite onde aprenderiamos a usar o software CAMEO para criacao de cartoes e outros produtos fotograficos. Avisei a Sandra e numa noite muito, mas muito chuvosa, la fomos nos. Encontrei a San em Port Authority (a rodoviaria de NY) e de la pegamos o metro 2 - linha vermelha, direcao Uptown.

A loja fica a duas quadras da estacao, entre a 91stSt e a 92ndSt, na Broadway.
Chegamos e a apresentacao ja tinha iniciado. O software possui templates pre-determinados onde voce carrega suas fotos e pede para imprimir. Muito legal, pois existem templates para albuns sanfonados, molduras, tudo muito clean. A qualidade da impressao eh otima.
Enquanto o rapaz da CAMEO fazia sua apresentacao, passamos os olhos pela loja, observando detalhes. A loja eh muito bem montada e decorada, mas eh beeeeem menor do que eu e a Sandra imaginavamos.
Produtos na loja basicamente Maya Road, Prima, Basic Grey, Cosmo Cricket, Hambly, Ranger Ink, American Crafts, Making Memories e uma marca que eu nunca havia visto, RiffRaff, de chipboards cortados a laser (lembrei qdo tive esta "ideia" ha uns 2 anos, pena que os custos no Brasil sejam tao altos...).

A loja eh decorada segundo as cores dos produtos (eu adoro este tipo de disposicao pra tudo), e aproveita o pe direito bem alto. Pra pegar os produtos la em cima, elas usam esta garrinha... achei otimo!

Vitrine vista de dentro da loja: sao molduras variadas, onde (na frente) elas estao emoldurando papeis decorados e alguns cartoes estao pregados neles. Na parte de tras, as molduras foram forradas com papeis de presente, tambem a venda na loja.

Tbm havia 3 Macs, 2 deles a disposicao para quem fosse fazer seus cartoes. A San havia levado o pendrive e sentou para experimentar o software.

(Um parenteses: um evento neste estilo, no Brasil, teriamos canapes, miniquiches, ou mesmo queijos cortadinhos ou um bowl com nozes e castanhas. Aqui, bem ao estilo americano, havia uma bandeja plastica de supermercado com "crudites": minicenouras, talos de salsao, brocoli e tomates e um molho cremoso no meio. Pratos de papel enormes para vc se servir, uma garrafa de vinho apoiada la no balcao de produtos, ao lado da garrafa de Pepsi.)
Eu fiquei zanzando e vendo os produtos e detalhes da loja. A San comentou que pareciam ser moveis da Ikea, e sim, com certeza a maioria era mesmo. Nos adoramos o estilo da Ikea (inclusive as cadeiras da loja sao iguais as da Sandra), quase todos os meus moveis sao de la.

Vejam o detalhe do piso da loja...
O lustre...
A loja ainda esta em obras, pois elas tiveram problemas com o proprietario e a eletricidade no predio. Atras da sala de produtos ha um estudio, no momento preparado para fotos de Natal com Papai Noel - uma lareira falsa, brinquedos e presentes compoe o cenario. Segundo elas, as aulas serao dadas em uma sala que ainda nao esta finalizada.

Vimos projetos da Julie Fei-Fan Balzer, que eh uma das designers da loja, e adoramos. Pena que os horarios sao meio complicados, mas parece que em janeiro havera turmas em horarios diferentes.

O espaco eh agradavel, a selecao de produtos eh de bom gosto, mas em termos de variedade, ha lojas melhores em NY nao especificas de scrap. Pode ser que seja somente o comeco, e acho que ate para tirar a imagem de "cafonice" e "coisa de mae suburbana" que o scrapbooking possui na cabeca de alguns "new yorkers", a abertura de uma loja com o espirito bem contemporaneo e "artsy" eh muito bem-vinda na cidade.
Se voce esta em NY e quer conhecer uma loja de scrapbooking e ja conhece as lojas de SP, nao vai achar nada muito incrivel, a nao ser os precos - se comparados ao Brasil, claro. Mas eu nao sei se carregaria sacolas por NYork, elas incomodam, com tanto a se conhecer a pe... faria minhas compras online na Preserved-Memories :D (a loja com atendimento mais simpatico do mundo :D ), e deixaria pra fazer um curso na PBug... no mais, fotografaria a "City" e meus passeios para fazer muitas paginas!
Cheguei em casa quase 10h da noite ensopada - minhas botas teoricamente "weatherproof" estavam encharcadas por dentro, fiquei esperando o onibus da ferry que nao aparecia, desisti e fui de onibus, tive que descer no estacionamento da Ferry, ja em NJ, onde tinha deixado meu carro. Com o vento que fazia, guarda-chuva nao serve pra nada, ele abriu e quebrou uma das hastes.... Meu marido abriu a porta de casa e fui tirando a roupa la mesmo - casaco, cachecol, chapeu, luvas, bota, meia... e entrei correndo pra tomar um banho quente...ah, que delicia... aproveitei e tomei banho de banheira - o que raramente faco - coloquei um pijama beeem quentinho e tomei uma sopinha de jantar...
Pelo menos, uma aventurinha pra sair da rotina!
Bjs! ;o)
Some comments on PortraitBug, the scrapbook store in Manhattan. Beautiful store, smaller than I thought, nice product selection.

Conheci a famosa loja...

Semana passada recebi o convite da Portrait Bug para uma "Ladies Night Out" - uma noite onde aprenderiamos a usar o software CAMEO para criacao de cartoes e outros produtos fotograficos. Avisei a Sandra e numa noite muito, mas muito chuvosa, la fomos nos. Encontrei a San em Port Authority (a rodoviaria de NY) e de la pegamos o metro 2 - linha vermelha, direcao Uptown.

A loja fica a duas quadras da estacao, entre a 91stSt e a 92ndSt, na Broadway.
Chegamos e a apresentacao ja tinha iniciado. O software possui templates pre-determinados onde voce carrega suas fotos e pede para imprimir. Muito legal, pois existem templates para albuns sanfonados, molduras, tudo muito clean. A qualidade da impressao eh otima.
Enquanto o rapaz da CAMEO fazia sua apresentacao, passamos os olhos pela loja, observando detalhes. A loja eh muito bem montada e decorada, mas eh beeeeem menor do que eu e a Sandra imaginavamos.
Produtos na loja basicamente Maya Road, Prima, Basic Grey, Cosmo Cricket, Hambly, Ranger Ink, American Crafts, Making Memories e uma marca que eu nunca havia visto, RiffRaff, de chipboards cortados a laser (lembrei qdo tive esta "ideia" ha uns 2 anos, pena que os custos no Brasil sejam tao altos...).

A loja eh decorada segundo as cores dos produtos (eu adoro este tipo de disposicao pra tudo), e aproveita o pe direito bem alto. Pra pegar os produtos la em cima, elas usam esta garrinha... achei otimo!

Vitrine vista de dentro da loja: sao molduras variadas, onde (na frente) elas estao emoldurando papeis decorados e alguns cartoes estao pregados neles. Na parte de tras, as molduras foram forradas com papeis de presente, tambem a venda na loja.

Tbm havia 3 Macs, 2 deles a disposicao para quem fosse fazer seus cartoes. A San havia levado o pendrive e sentou para experimentar o software.

(Um parenteses: um evento neste estilo, no Brasil, teriamos canapes, miniquiches, ou mesmo queijos cortadinhos ou um bowl com nozes e castanhas. Aqui, bem ao estilo americano, havia uma bandeja plastica de supermercado com "crudites": minicenouras, talos de salsao, brocoli e tomates e um molho cremoso no meio. Pratos de papel enormes para vc se servir, uma garrafa de vinho apoiada la no balcao de produtos, ao lado da garrafa de Pepsi.)
Eu fiquei zanzando e vendo os produtos e detalhes da loja. A San comentou que pareciam ser moveis da Ikea, e sim, com certeza a maioria era mesmo. Nos adoramos o estilo da Ikea (inclusive as cadeiras da loja sao iguais as da Sandra), quase todos os meus moveis sao de la.

Vejam o detalhe do piso da loja...
O lustre...
A loja ainda esta em obras, pois elas tiveram problemas com o proprietario e a eletricidade no predio. Atras da sala de produtos ha um estudio, no momento preparado para fotos de Natal com Papai Noel - uma lareira falsa, brinquedos e presentes compoe o cenario. Segundo elas, as aulas serao dadas em uma sala que ainda nao esta finalizada.

Vimos projetos da Julie Fei-Fan Balzer, que eh uma das designers da loja, e adoramos. Pena que os horarios sao meio complicados, mas parece que em janeiro havera turmas em horarios diferentes.

O espaco eh agradavel, a selecao de produtos eh de bom gosto, mas em termos de variedade, ha lojas melhores em NY nao especificas de scrap. Pode ser que seja somente o comeco, e acho que ate para tirar a imagem de "cafonice" e "coisa de mae suburbana" que o scrapbooking possui na cabeca de alguns "new yorkers", a abertura de uma loja com o espirito bem contemporaneo e "artsy" eh muito bem-vinda na cidade.
Se voce esta em NY e quer conhecer uma loja de scrapbooking e ja conhece as lojas de SP, nao vai achar nada muito incrivel, a nao ser os precos - se comparados ao Brasil, claro. Mas eu nao sei se carregaria sacolas por NYork, elas incomodam, com tanto a se conhecer a pe... faria minhas compras online na Preserved-Memories :D (a loja com atendimento mais simpatico do mundo :D ), e deixaria pra fazer um curso na PBug... no mais, fotografaria a "City" e meus passeios para fazer muitas paginas!
Cheguei em casa quase 10h da noite ensopada - minhas botas teoricamente "weatherproof" estavam encharcadas por dentro, fiquei esperando o onibus da ferry que nao aparecia, desisti e fui de onibus, tive que descer no estacionamento da Ferry, ja em NJ, onde tinha deixado meu carro. Com o vento que fazia, guarda-chuva nao serve pra nada, ele abriu e quebrou uma das hastes.... Meu marido abriu a porta de casa e fui tirando a roupa la mesmo - casaco, cachecol, chapeu, luvas, bota, meia... e entrei correndo pra tomar um banho quente...ah, que delicia... aproveitei e tomei banho de banheira - o que raramente faco - coloquei um pijama beeem quentinho e tomei uma sopinha de jantar...
Pelo menos, uma aventurinha pra sair da rotina!
Bjs! ;o)
Some comments on PortraitBug, the scrapbook store in Manhattan. Beautiful store, smaller than I thought, nice product selection.

Presto Chango!

Esse era o nome do curso da InkPad que me chamou a atencao: presto chango. Acabei de descobrir que esta e a palavra de ordem que o magico da qdo quer que algo apareca ... nao lembro de nenhuma palavra similar em portugues (abracadabra??)

Enfim, apesar da minha experiencia mais ou menos da outra vez que fiz um curso na InkPad, resolvi fazer mesmo assim - da outra vez a tecnica foi fragil, mas as horas foram deliciosas.

Convidei a Carol Gabriel (quem frequentava o Scrapworks pode se lembrar dela), que mora aqui perto tbm e ela topou ir comigo!
Minha amizade com a Carol eh curiosa: eu conhecia ela de nome e acho que vice-versa, la do ScrapWorks. Depois que mudei, a Anna Thereza comentou que a Dani Zambelli falou que a Carol estava se mudando pra NJ. Entrei no Scrapworks e mandei uma MP pra Carol, oferecendo alguma ajuda e orientacao, se necessario.

NJ eh grande... e olha o que sao as coincidencias...ela ia mudar provavelmente pra uma cidade a 15 minutos daqui!

No final, a Carol acabou escolhendo uma cidade mais proxima do trabalho do marido, ams mesmo assim, era nao mais que 20minutos daqui de casa. Ela mudou bem no comeco deste ano.

So que passamos muito tempo somente conversando por email ou telefone...

Em outubro, mais precisamente dia 1, ela me chamou para um cafe da manha de aniversario e la fui eu encontra-la pela primeira vez, foi otimo!

Sabado (nosso segundo encontro na vida hahaha) ela passou aqui e fomos pra InkPad. O frio estava de matar, e pior que o frio era o vento... a gente mal conseguia abrir os olhos, chegamos ao WestBeth Community Center (onde o curso aconteceria) congeladas e "chorando"de tanto frio.

Alem de nos 2, havia mais 4 alunas para esta aula, e numa mesa mais afastada estava acontecendo outro curso.

A professora - Estrella - logo perguntou se estavamos falando portugues. Perguntei como ela tinha percebido - pq nunca ninguem, a nao ser que seja brasileiro, sabe que lingua falamos, muitos confundem com russo. Ela disse que fala espanhol, e que se ela reconhece algumas palavras e nao eh italiano, frances nem espanhol, so pode ser portugues!

O curso na verdade eh todo dado em cima de um kit vendido pela Inkpad - que ja vem com o papel recortado e o material necessario. Basicamente aprendemos a montar o tal kit (que tem uns truques que as instrucoes nao esclarecem totalmente), escolhemos carimbos e pintamos com lapis de cor (descobri que preciso urgente de uma BOA CAIXA de lapis de cor de qualidade. Usamos os Prismacolor e amei!).

No final... PRESTO CHANGO! Um cartao que passa de P&B; pra colorido!!!

Dali fomos rapidinho a Magnolia Bakery pq a Carol queria conhecer. Comprei um Blueberry Crisp desta vez - que depois comi em casa eh eh DIVINO, melhor que os cupcakes!!
Dali fomos pra InkPad - se vc faz algum curso tem 10% de desconto na loja toda naquele dia - e comprei o kit de cartoes.
Carol me deixou em casa (depois de quase as duas sairem voando com o vento antes de chegarmos ao estacionamento) ja eram mais de 14h.
Mostrei meu cartao pros meninos e pro Jan... eles amaram e ficaram boquiabertos (o que eh raro!!!). O Biel nao se conformava e quase desmontou o cartao "Mae, eu tenho que saber como voce fez!!". A professora tinha mesmo avisado: vc mostra este cartao para as mulheres e elas acham lindo, voce mostra para os homens e eles querem desmontar pra entender como funciona...
Ja combinei que vou fazer uns cartoes com eles (pelo menos para os avos!), assim temos assunto para os dias gelados que ja apareceram... so preciso dos lapis de cor!
O segredo do cartao... hum... vou pensar se conto ;o)
Bjs!
I learned this card in a class at The Ink Pad NYC. The effect is amazing and the card was so easy... loved playing with Prismacolor pencils.

Presto Chango!

Esse era o nome do curso da InkPad que me chamou a atencao: presto chango. Acabei de descobrir que esta e a palavra de ordem que o magico da qdo quer que algo apareca ... nao lembro de nenhuma palavra similar em portugues (abracadabra??)

Enfim, apesar da minha experiencia mais ou menos da outra vez que fiz um curso na InkPad, resolvi fazer mesmo assim - da outra vez a tecnica foi fragil, mas as horas foram deliciosas.

Convidei a Carol Gabriel (quem frequentava o Scrapworks pode se lembrar dela), que mora aqui perto tbm e ela topou ir comigo!
Minha amizade com a Carol eh curiosa: eu conhecia ela de nome e acho que vice-versa, la do ScrapWorks. Depois que mudei, a Anna Thereza comentou que a Dani Zambelli falou que a Carol estava se mudando pra NJ. Entrei no Scrapworks e mandei uma MP pra Carol, oferecendo alguma ajuda e orientacao, se necessario.

NJ eh grande... e olha o que sao as coincidencias...ela ia mudar provavelmente pra uma cidade a 15 minutos daqui!

No final, a Carol acabou escolhendo uma cidade mais proxima do trabalho do marido, ams mesmo assim, era nao mais que 20minutos daqui de casa. Ela mudou bem no comeco deste ano.

So que passamos muito tempo somente conversando por email ou telefone...

Em outubro, mais precisamente dia 1, ela me chamou para um cafe da manha de aniversario e la fui eu encontra-la pela primeira vez, foi otimo!

Sabado (nosso segundo encontro na vida hahaha) ela passou aqui e fomos pra InkPad. O frio estava de matar, e pior que o frio era o vento... a gente mal conseguia abrir os olhos, chegamos ao WestBeth Community Center (onde o curso aconteceria) congeladas e "chorando"de tanto frio.

Alem de nos 2, havia mais 4 alunas para esta aula, e numa mesa mais afastada estava acontecendo outro curso.

A professora - Estrella - logo perguntou se estavamos falando portugues. Perguntei como ela tinha percebido - pq nunca ninguem, a nao ser que seja brasileiro, sabe que lingua falamos, muitos confundem com russo. Ela disse que fala espanhol, e que se ela reconhece algumas palavras e nao eh italiano, frances nem espanhol, so pode ser portugues!

O curso na verdade eh todo dado em cima de um kit vendido pela Inkpad - que ja vem com o papel recortado e o material necessario. Basicamente aprendemos a montar o tal kit (que tem uns truques que as instrucoes nao esclarecem totalmente), escolhemos carimbos e pintamos com lapis de cor (descobri que preciso urgente de uma BOA CAIXA de lapis de cor de qualidade. Usamos os Prismacolor e amei!).

No final... PRESTO CHANGO! Um cartao que passa de P&B; pra colorido!!!

Dali fomos rapidinho a Magnolia Bakery pq a Carol queria conhecer. Comprei um Blueberry Crisp desta vez - que depois comi em casa eh eh DIVINO, melhor que os cupcakes!!
Dali fomos pra InkPad - se vc faz algum curso tem 10% de desconto na loja toda naquele dia - e comprei o kit de cartoes.
Carol me deixou em casa (depois de quase as duas sairem voando com o vento antes de chegarmos ao estacionamento) ja eram mais de 14h.
Mostrei meu cartao pros meninos e pro Jan... eles amaram e ficaram boquiabertos (o que eh raro!!!). O Biel nao se conformava e quase desmontou o cartao "Mae, eu tenho que saber como voce fez!!". A professora tinha mesmo avisado: vc mostra este cartao para as mulheres e elas acham lindo, voce mostra para os homens e eles querem desmontar pra entender como funciona...
Ja combinei que vou fazer uns cartoes com eles (pelo menos para os avos!), assim temos assunto para os dias gelados que ja apareceram... so preciso dos lapis de cor!
O segredo do cartao... hum... vou pensar se conto ;o)
Bjs!
I learned this card in a class at The Ink Pad NYC. The effect is amazing and the card was so easy... loved playing with Prismacolor pencils.

Visita da Sula

Comentei em outro post que tinha ido passear com outra amiga...A outra amiga que veio pra NY recentemente foi a Solange Damasio, que muita gente conhece como Sula. Ja haviamos combinado de nos falarmos, e ela me ligou numa quarta a noite. Combinamos de nos encontrarmos quinta cedo em frente ao hotel dela, pertinho de Times Square.

Foi uma delicia... cheguei la pouco depois das 9h30 da manha, e decidi leva-la a mesma loja que a Marcinha Mattos havia me levado, a Paper Presentation. Pegamos o metro e fomos la.

No caminho demos de cara com a The Container Store, uma loja que eu amo. Entramos e a Sula ja se divertiu um pouco... eh uma loja com tudo e mais um pouco que voce possa sonhar (e principalmente o que voce nao sonha...) que exista em termos de organizacao e armazenamento... caixinhas, carrinhos, embalagens... os papeis de presente, as tags e embalagens de Natal sao maravilhosas tambem.

Ja na 18th, passamos em frente a uma vitrine que nos chamou a atencao... cheia de coracoes... nao resistimos e entramos na loja...

Quantas ideias... quanta inspiracao... Heart Art!

So em NY mesmo para uma loja que so vende coracoes (aparentemente de um material parecido com gesso) decorados (com tinta e ate Jollee's)resistir ja ha mais de 20 anos!!!

Chegamos finalmente a Paper Presentation. A Sula amou a loja, namoramos muitos itens, ela comprou umas coisinhas e qdo fomos sair da loja... aquela chuva!!!!
O que fazer, com sacolas cheias de papel?
Para nao perdermos o dia, sugeri a ela que fossemos pra minha casa pegar o carro e irmos pra ACMoore. Pegamos um taxi, fomos para Port Authority (a rodoviaria de NY) e em pouco tempo estavamos na ACMoore (com o meu cabelo se desminlinguindo pela chuva... bye bye escova!).

Consegui que minha amiga Yoko ficasse com o Biel ate o Lu chegar, assim nao precisariamos correr muito. A Sula se divertiu na loja...
Da ACMoore fomos pra minha casa - os meninos me aguardavam no salao do condominio. Antes paramos no Boulevard East para umas fotos, pois como eu sempre digo, NJ eh otima pq de la vc tem a visao do skyline de NY(pena que com a chuva o Empire State nao estava 100% visivel.).

Peguei os meninos e o Jan chegou. Passei no correio e na UPS para despachar uns pedidos da Preserved e decidi que iria a NY com a Sula para ajuda-la com as sacolas, era muito peso. Fomos de ferry - seria mais rapido que de carro ou onibus - e deixei-a na porta do hotel. Combinamos de nos encontrarmos novamente no dia seguinte. Caminhei da 45th ate a 34th para pegar o onibus da ferry e cheguei em casa depois das 20h.

Na sexta, pouco depois das 10h30 chegeui a NY e levei uma compra que a Sula fez na Preserved. Fomos direto pra The Ink Pad, no West Village. Chegando la, que surpresa! Uma banquinha de liquidacao do lado de fora da loja!! Fucamos bastante antes de entrarmos...

La dentro, a gente tem que se controlar... todas as cores de glimmer mist, as masks do Tim Holtz, carimbos e mais carimbos e mais carimbos e mais carimbos... e mais carimbos!

Qdo comentamos que eramos do Brasil, a vendedora contou de um cliente dela que adora o Brasil - um amigao da Marcinha e que a Sula tbm conhece!

Vi na vitrine um cartao interessante, o curso aconteceria uma semana depois e decidi que iria fazer este curso.
De la, com um pouco + de sacolas, seguimos pra tao famosa Magnolia Bakery, dos cupcakes de Sex and the City... demos sorte de nao haver filas. A loja eh minusculinha, vc mesma se serve dos cupcakes e coloca nas caixinhas, paga e sai. Cada uma de nos comprou 2 cupcakes na caixinha e dividimos um la na porta mesmo, melando as maos com a cobertura deliciosa de chocolate!!! Isso sim eh cupcake, nao umas coisas secas com cobertura gordurosas que a gente sempre ve... pode haver melhores, claro, mas estes sao otimos. Comprei tbm um bolinho de chocolate sem farinha (flourless chocolate cake)que eh tambem espetacular, levinho, levinho!

De la, tive que ir embora, os meninos chegariam da escola mais cedo. Fomos para o metro, e me despedi da Sula dentro do trem... que tristeza... foram dois dias deliciosos, andando por lojas igualmente deliciosas, e conversando, nos conhecendo mais...

Sula querida, amei a sua visita e sua companhia, espero que voce tenha gostado tbm... voce eh um amor e uma pessoa pra la de especial!!!!!
Estou com saudades!
Beijos, no proximo post conto do curso!
Two days with a dear friend from Brazil, lots of scrapbooking shopping!

Visita da Sula

Comentei em outro post que tinha ido passear com outra amiga...A outra amiga que veio pra NY recentemente foi a Solange Damasio, que muita gente conhece como Sula. Ja haviamos combinado de nos falarmos, e ela me ligou numa quarta a noite. Combinamos de nos encontrarmos quinta cedo em frente ao hotel dela, pertinho de Times Square.

Foi uma delicia... cheguei la pouco depois das 9h30 da manha, e decidi leva-la a mesma loja que a Marcinha Mattos havia me levado, a Paper Presentation. Pegamos o metro e fomos la.

No caminho demos de cara com a The Container Store, uma loja que eu amo. Entramos e a Sula ja se divertiu um pouco... eh uma loja com tudo e mais um pouco que voce possa sonhar (e principalmente o que voce nao sonha...) que exista em termos de organizacao e armazenamento... caixinhas, carrinhos, embalagens... os papeis de presente, as tags e embalagens de Natal sao maravilhosas tambem.

Ja na 18th, passamos em frente a uma vitrine que nos chamou a atencao... cheia de coracoes... nao resistimos e entramos na loja...

Quantas ideias... quanta inspiracao... Heart Art!

So em NY mesmo para uma loja que so vende coracoes (aparentemente de um material parecido com gesso) decorados (com tinta e ate Jollee's)resistir ja ha mais de 20 anos!!!

Chegamos finalmente a Paper Presentation. A Sula amou a loja, namoramos muitos itens, ela comprou umas coisinhas e qdo fomos sair da loja... aquela chuva!!!!
O que fazer, com sacolas cheias de papel?
Para nao perdermos o dia, sugeri a ela que fossemos pra minha casa pegar o carro e irmos pra ACMoore. Pegamos um taxi, fomos para Port Authority (a rodoviaria de NY) e em pouco tempo estavamos na ACMoore (com o meu cabelo se desminlinguindo pela chuva... bye bye escova!).

Consegui que minha amiga Yoko ficasse com o Biel ate o Lu chegar, assim nao precisariamos correr muito. A Sula se divertiu na loja...
Da ACMoore fomos pra minha casa - os meninos me aguardavam no salao do condominio. Antes paramos no Boulevard East para umas fotos, pois como eu sempre digo, NJ eh otima pq de la vc tem a visao do skyline de NY(pena que com a chuva o Empire State nao estava 100% visivel.).

Peguei os meninos e o Jan chegou. Passei no correio e na UPS para despachar uns pedidos da Preserved e decidi que iria a NY com a Sula para ajuda-la com as sacolas, era muito peso. Fomos de ferry - seria mais rapido que de carro ou onibus - e deixei-a na porta do hotel. Combinamos de nos encontrarmos novamente no dia seguinte. Caminhei da 45th ate a 34th para pegar o onibus da ferry e cheguei em casa depois das 20h.

Na sexta, pouco depois das 10h30 chegeui a NY e levei uma compra que a Sula fez na Preserved. Fomos direto pra The Ink Pad, no West Village. Chegando la, que surpresa! Uma banquinha de liquidacao do lado de fora da loja!! Fucamos bastante antes de entrarmos...

La dentro, a gente tem que se controlar... todas as cores de glimmer mist, as masks do Tim Holtz, carimbos e mais carimbos e mais carimbos e mais carimbos... e mais carimbos!

Qdo comentamos que eramos do Brasil, a vendedora contou de um cliente dela que adora o Brasil - um amigao da Marcinha e que a Sula tbm conhece!

Vi na vitrine um cartao interessante, o curso aconteceria uma semana depois e decidi que iria fazer este curso.
De la, com um pouco + de sacolas, seguimos pra tao famosa Magnolia Bakery, dos cupcakes de Sex and the City... demos sorte de nao haver filas. A loja eh minusculinha, vc mesma se serve dos cupcakes e coloca nas caixinhas, paga e sai. Cada uma de nos comprou 2 cupcakes na caixinha e dividimos um la na porta mesmo, melando as maos com a cobertura deliciosa de chocolate!!! Isso sim eh cupcake, nao umas coisas secas com cobertura gordurosas que a gente sempre ve... pode haver melhores, claro, mas estes sao otimos. Comprei tbm um bolinho de chocolate sem farinha (flourless chocolate cake)que eh tambem espetacular, levinho, levinho!

De la, tive que ir embora, os meninos chegariam da escola mais cedo. Fomos para o metro, e me despedi da Sula dentro do trem... que tristeza... foram dois dias deliciosos, andando por lojas igualmente deliciosas, e conversando, nos conhecendo mais...

Sula querida, amei a sua visita e sua companhia, espero que voce tenha gostado tbm... voce eh um amor e uma pessoa pra la de especial!!!!!
Estou com saudades!
Beijos, no proximo post conto do curso!
Two days with a dear friend from Brazil, lots of scrapbooking shopping!

Segunda (AGORA RETRASADA...)em NY!

Este post comecou a ser escrito ha quase DUAS semanas!!! I hate my PC! nAO CONSEGUI SUBIR uma foto e neste exato instante estou apanhando pra salvar ou publicar este post!!!!

Como comentei ha alguns posts, segunda-feira RETRASADA eu iria a "cidade" (NYC), - como dizem por aqui - fui e fiz muita coisa.

Pra comecar, peguei a Ferry e logo ja vi o Intrepid - o porta-avioes da 2a Guerra que virou um museu. Ele estava em reforma, qdo foi levado a outro porto, e chegou no mes retrasado - o Jan conseguiu ve-lo chegando no Hudson River, ja que o predio que ele trabalha fica bem na ponta sul de Manhattan. Hoje, domingo, vamos visita-lo e coloco fotos, parece ser bem legal!

Dai peguei um taxi e fui pra 18thSt, no Chelsea. Objetivo: encontrar com uma amiga querida... Marcia Campos Mattos!

A Marcinha estava nos EUA ha uns 15 dias e viria a NY como faz todos os anos, combinamos de nos encontrarmos desta vez (ano passado nao deu) e foi otimo!

Nosso ponto de encontro foi uma loja de papeis, a Paper Presentation, que eu nao conhecia e amei!

La eles vendem papeis e envelopes lisos para vc fazer seus convites e materiais... um mais lindo que o outro! Cores e formatos variados, papeis diferentes... um de cada, por favor!!!!
E como nao podia deixar de ser, uma enorme sessao de materiais para scrapbooking! Ate a Marcia se surpreendeu com quanta coisa havia por la - claro, a precos de Manhattan... mas pra quem esta na cidade por pouco tempo nao deixa de ser uma alternativa! Furadores, Thickers, transparencias da Hambly, ferramentas...

Numa mesinha havia uma Slice, da Making Memories, e uma plaquinha "try me". Fomos la xeretar e liguei a maquininha... nao achei grandes coisas, nao. Colocaram um papel para teste um pouco so mais espesso que o Bazzill e a SLice nao conseguiu corta-lo, somente "gravou" no papel. Ok, eu estava la de xereta, sem ninguem me dando nenhuma assessoria, mas nao senti nada em especial nesta maquininha. ALem do que, ela possui area de corte limitada. A base de corte estava grudentinha, mas tive que fazer pressao e prender o papel sob a borda da maquina para segurar o papel parado... sera que ela corta se o papel for menor que a borda dela? Por favor, quem tiver outra opiniao me corrija, ok? Na quero dar ideia errada a ninguem, foi uma experiencia unica e de minutos! Mas pelo preco... eu iria de Cricut mesmo!

Comprei umas folhas em polipropileno mais grosso e decorado da KI (sheer delight, parecem otimas para capa de albuns)e me segurei para nao comprar os pacotes de envelopes coloridos dupla face... como disse pra Marcia, queria ser rica em NY para dar uma festa por semana, so pra fazer convites com papeis da Paper Presentation!!!!!

De la fomos a outra loja na mesma rua, PrintIcon, uma especie de grafica + loja, a Marcia achou uma prateleira com promocoes otimas de envelopes quadrados!

Demos mais uma volta pelo quarteirao, so pra bater papo, mas a Marcia infelizmente teria que ir... foi tao bom ve-la!!!Ela ainda me levo a conhecer a Adorama, uma loja de material fotografico.

A Marcia tem uma novidade otima pra contar, mas vou esperar que ela poste no blog dela (ou entao, eu vou postar em breve no SBB...)... eh algo que ela merece muito!!!!

Bom, depois que me despedi da Marcia, fui xeretar as redondezas... fui conhecer a Talas, uma loja de material para encadernacao na 20th St... na verdade eh uma loja online, mas eles recebem quem quiser sem precisar marcar hora. Subi no 5o andar do predio (logo embaixo tem uma casa de strip tease hahaha, ja pensou se alguem conhecido me ve entrando no predio???) e a loja parecia um apartamento transformado em oficina... rolos e rolos de tecido pra encadernacao, as ferramentas mais estranhas e desconhecidas... mas tudo muito fascinante para quem AMA encadernacao, como eu!

Comprei um jogo de gabaritos de metal - sao reguinhas em varias espessuras pra gente nao ter que ficar medindo o espaco entre capa e lombada, ou entre o papelao e o papel da encadernacao... eh so colocar a tal reguinha pra espacar.

Dali andei mais um pouco e achei outra loja fascinante - A.I.Friedman. Um misto de papelaria, loja de materiais artisticos e loja de presentes. Comprei blackboard - uma placa de chipboard preta -, 2 canetas Copic, o "must" hoje entre artistas (comprei pra saber pq sao tao legais...), um lava-pinceis pro meu filho (que anda pintando pecinhas de RPG minusculas) e um bloco de canvas (sim, o tecido de telas, mas vendido em bloco como se fosse papel).

Andei e achei outra loja neste mesmo estilo - Sam Flax - mas nada ali me apeteceu, embora houvesse pastas mil, albuns, presentes... mas eu ja carregava um pouco de peso - em NY, como a gente anda muito a pe, qualquer coisa pesa mais do que se vc estivese parada!! - e ainda nao tinha ido a 2 lugares: a loja de tecidos e a FAO Schwarz.

Peguei o metro depois de andar um pouco a pe e fui para o Soho, na loja PurlSoho... que encanto!

Uma loja minusculinha, pequena mesmo, mas cheia de tecidos lindos! Todas na loja muito atenciosas e simpaticas! Dificil foi decidir quais tecidos levar... uma delas perguntou "vc faz quilting?" (a pronuncia, que eu nao sabia ate vir morar aqui, eh "cuiltin" - vc fala o Q e o U) e eu queria ter dito que sim, pois adoro a mistura de tecidos para fazer colchas, bolsas e afins!

Fiquei alguns bons minutos olhando os tecidos da Amy Butler e acabei comprando 6 diferentes, mas quase que dentro do mesmo jogo de cores. Comprei so um quarter de cada um para testar.

Quaaaaaase passei na Magnolia Bakery que era realtvamente perto dali - dos famosos cupcakes de Sex&The; City - mas desisti, pois ja estava sentindo o peso das sacolas...

Peguei novamente o metro e fui resolver mais algumas coisas. Quase morrendo (e nem era tanto peso assim - se eu ficasse PARADA - fui andando ate o Rockefeller Center pra pegar o onibus de volta pra Ferry.

UFA!!!!!

NY eh caotica mal-cheirosa, barulhenta, suja, mas eh uma delicia. E eh bom poder voltar pra casa do outro lado do rio, pro sossego e tranquilidade depois de um passeio assim. Perfect balance!

Depois conto da palestra que assisti na B&H; e do nosso Pumpkin Picking e d Halloween!

PS: pra quem ficou curiosa sobre o kit da SisTV, eu so digo uma palavra: decepcionante pelo valor cobrado. De interesante: uma cartela Thickers etiquetas artisan e um carimbo legal da Heidi Swapp. MAs vintage por vintage, que eu amo, eu prefiro eu mesma ir atras das coisas que me interessam, mais dentro do meu gosto - a busca faz parte da graca da coisa. Nao devo ter sido feliz, mas nao deixo de admirar a BigSis (que mantem o pique com todos os problemas que tem enfrentado do marido doente e com cinco filhos pequenos...) ou o SisTV por isso, adoro aquele site e o tom bem-humorado por la! Eh so uma opiniao!

Segunda (AGORA RETRASADA...)em NY!

Este post comecou a ser escrito ha quase DUAS semanas!!! I hate my PC! nAO CONSEGUI SUBIR uma foto e neste exato instante estou apanhando pra salvar ou publicar este post!!!!

Como comentei ha alguns posts, segunda-feira RETRASADA eu iria a "cidade" (NYC), - como dizem por aqui - fui e fiz muita coisa.

Pra comecar, peguei a Ferry e logo ja vi o Intrepid - o porta-avioes da 2a Guerra que virou um museu. Ele estava em reforma, qdo foi levado a outro porto, e chegou no mes retrasado - o Jan conseguiu ve-lo chegando no Hudson River, ja que o predio que ele trabalha fica bem na ponta sul de Manhattan. Hoje, domingo, vamos visita-lo e coloco fotos, parece ser bem legal!

Dai peguei um taxi e fui pra 18thSt, no Chelsea. Objetivo: encontrar com uma amiga querida... Marcia Campos Mattos!

A Marcinha estava nos EUA ha uns 15 dias e viria a NY como faz todos os anos, combinamos de nos encontrarmos desta vez (ano passado nao deu) e foi otimo!

Nosso ponto de encontro foi uma loja de papeis, a Paper Presentation, que eu nao conhecia e amei!

La eles vendem papeis e envelopes lisos para vc fazer seus convites e materiais... um mais lindo que o outro! Cores e formatos variados, papeis diferentes... um de cada, por favor!!!!
E como nao podia deixar de ser, uma enorme sessao de materiais para scrapbooking! Ate a Marcia se surpreendeu com quanta coisa havia por la - claro, a precos de Manhattan... mas pra quem esta na cidade por pouco tempo nao deixa de ser uma alternativa! Furadores, Thickers, transparencias da Hambly, ferramentas...

Numa mesinha havia uma Slice, da Making Memories, e uma plaquinha "try me". Fomos la xeretar e liguei a maquininha... nao achei grandes coisas, nao. Colocaram um papel para teste um pouco so mais espesso que o Bazzill e a SLice nao conseguiu corta-lo, somente "gravou" no papel. Ok, eu estava la de xereta, sem ninguem me dando nenhuma assessoria, mas nao senti nada em especial nesta maquininha. ALem do que, ela possui area de corte limitada. A base de corte estava grudentinha, mas tive que fazer pressao e prender o papel sob a borda da maquina para segurar o papel parado... sera que ela corta se o papel for menor que a borda dela? Por favor, quem tiver outra opiniao me corrija, ok? Na quero dar ideia errada a ninguem, foi uma experiencia unica e de minutos! Mas pelo preco... eu iria de Cricut mesmo!

Comprei umas folhas em polipropileno mais grosso e decorado da KI (sheer delight, parecem otimas para capa de albuns)e me segurei para nao comprar os pacotes de envelopes coloridos dupla face... como disse pra Marcia, queria ser rica em NY para dar uma festa por semana, so pra fazer convites com papeis da Paper Presentation!!!!!

De la fomos a outra loja na mesma rua, PrintIcon, uma especie de grafica + loja, a Marcia achou uma prateleira com promocoes otimas de envelopes quadrados!

Demos mais uma volta pelo quarteirao, so pra bater papo, mas a Marcia infelizmente teria que ir... foi tao bom ve-la!!!Ela ainda me levo a conhecer a Adorama, uma loja de material fotografico.

A Marcia tem uma novidade otima pra contar, mas vou esperar que ela poste no blog dela (ou entao, eu vou postar em breve no SBB...)... eh algo que ela merece muito!!!!

Bom, depois que me despedi da Marcia, fui xeretar as redondezas... fui conhecer a Talas, uma loja de material para encadernacao na 20th St... na verdade eh uma loja online, mas eles recebem quem quiser sem precisar marcar hora. Subi no 5o andar do predio (logo embaixo tem uma casa de strip tease hahaha, ja pensou se alguem conhecido me ve entrando no predio???) e a loja parecia um apartamento transformado em oficina... rolos e rolos de tecido pra encadernacao, as ferramentas mais estranhas e desconhecidas... mas tudo muito fascinante para quem AMA encadernacao, como eu!

Comprei um jogo de gabaritos de metal - sao reguinhas em varias espessuras pra gente nao ter que ficar medindo o espaco entre capa e lombada, ou entre o papelao e o papel da encadernacao... eh so colocar a tal reguinha pra espacar.

Dali andei mais um pouco e achei outra loja fascinante - A.I.Friedman. Um misto de papelaria, loja de materiais artisticos e loja de presentes. Comprei blackboard - uma placa de chipboard preta -, 2 canetas Copic, o "must" hoje entre artistas (comprei pra saber pq sao tao legais...), um lava-pinceis pro meu filho (que anda pintando pecinhas de RPG minusculas) e um bloco de canvas (sim, o tecido de telas, mas vendido em bloco como se fosse papel).

Andei e achei outra loja neste mesmo estilo - Sam Flax - mas nada ali me apeteceu, embora houvesse pastas mil, albuns, presentes... mas eu ja carregava um pouco de peso - em NY, como a gente anda muito a pe, qualquer coisa pesa mais do que se vc estivese parada!! - e ainda nao tinha ido a 2 lugares: a loja de tecidos e a FAO Schwarz.

Peguei o metro depois de andar um pouco a pe e fui para o Soho, na loja PurlSoho... que encanto!

Uma loja minusculinha, pequena mesmo, mas cheia de tecidos lindos! Todas na loja muito atenciosas e simpaticas! Dificil foi decidir quais tecidos levar... uma delas perguntou "vc faz quilting?" (a pronuncia, que eu nao sabia ate vir morar aqui, eh "cuiltin" - vc fala o Q e o U) e eu queria ter dito que sim, pois adoro a mistura de tecidos para fazer colchas, bolsas e afins!

Fiquei alguns bons minutos olhando os tecidos da Amy Butler e acabei comprando 6 diferentes, mas quase que dentro do mesmo jogo de cores. Comprei so um quarter de cada um para testar.

Quaaaaaase passei na Magnolia Bakery que era realtvamente perto dali - dos famosos cupcakes de Sex&The; City - mas desisti, pois ja estava sentindo o peso das sacolas...

Peguei novamente o metro e fui resolver mais algumas coisas. Quase morrendo (e nem era tanto peso assim - se eu ficasse PARADA - fui andando ate o Rockefeller Center pra pegar o onibus de volta pra Ferry.

UFA!!!!!

NY eh caotica mal-cheirosa, barulhenta, suja, mas eh uma delicia. E eh bom poder voltar pra casa do outro lado do rio, pro sossego e tranquilidade depois de um passeio assim. Perfect balance!

Depois conto da palestra que assisti na B&H; e do nosso Pumpkin Picking e d Halloween!

PS: pra quem ficou curiosa sobre o kit da SisTV, eu so digo uma palavra: decepcionante pelo valor cobrado. De interesante: uma cartela Thickers etiquetas artisan e um carimbo legal da Heidi Swapp. MAs vintage por vintage, que eu amo, eu prefiro eu mesma ir atras das coisas que me interessam, mais dentro do meu gosto - a busca faz parte da graca da coisa. Nao devo ter sido feliz, mas nao deixo de admirar a BigSis (que mantem o pique com todos os problemas que tem enfrentado do marido doente e com cinco filhos pequenos...) ou o SisTV por isso, adoro aquele site e o tom bem-humorado por la! Eh so uma opiniao!

em breve - miniguia lojas em NY/NJ

Volta e meia alguem me manda um email ou MP (la no SBB) perguntando se tenho dicas de lojas de scrap em NY ou em NJ.

Vou consolidar as informacoes que tenho - atualizando sempre que tiver novidade - e vou abrir um post, deixado o link dele na lateral do blog. Ja tenho um texto base pronto, estou agora atras de informacoes de como chegar, mapas, onibus, etc.

Espero que seja util. Vamos ver se dou conta de terminar loguinho!
EDITADO:
Vou colocar os nomes por enquanto - eh um post em construcao, os dados abaixo nao estao completos!!!!

Paper Presentation
23W 18thSt
Vende basicamente envelopes e papeis em branco para vc fazer seus convites, mas possui uma sessao grande de itens de scrap. Precos em media + caros que as lojas de rede, mas com certeza mais barato que no Brasil

Talas
(EDITADO: A TALAS MUDOU PARA O BROOKLYN)
Eh loja online mas voce pode ir ate la sem hora marcada. So aceitam cheque e dinheiro. Material para encadernadores

Dick Blick
Loja de material de arte

A.I.Friedman
papelaria com bastante material artistico, com para tintas, papeis, canetas Copic entre outras

Kate's Paperie
57th St e mais outrso enderecos
papelaria de luxo, pouca coisa de scrap, vale pelos papeis artesanais bem diferentes (e pela sacola da loja que eh um charme)

ACMoore
Mills Creek Mall, Secaucus - NJ
Pegando o onibus em Port Authority vc esta em 15 minutos na ACMoore. Uma loja de crafts em geral, boa sessao de scrap, fitas, carimbos

The Ink Pad
8th Av
(metro A, C ou E - linha azul - descer na 14th)
Paraiso de quem ama carimbos, carimbeiras, collage, distress e Tim Holtz. Da cursos.

em breve - miniguia lojas em NY/NJ

Volta e meia alguem me manda um email ou MP (la no SBB) perguntando se tenho dicas de lojas de scrap em NY ou em NJ.

Vou consolidar as informacoes que tenho - atualizando sempre que tiver novidade - e vou abrir um post, deixado o link dele na lateral do blog. Ja tenho um texto base pronto, estou agora atras de informacoes de como chegar, mapas, onibus, etc.

Espero que seja util. Vamos ver se dou conta de terminar loguinho!
EDITADO:
Vou colocar os nomes por enquanto - eh um post em construcao, os dados abaixo nao estao completos!!!!

Paper Presentation
23W 18thSt
Vende basicamente envelopes e papeis em branco para vc fazer seus convites, mas possui uma sessao grande de itens de scrap. Precos em media + caros que as lojas de rede, mas com certeza mais barato que no Brasil

Talas
(EDITADO: A TALAS MUDOU PARA O BROOKLYN)
Eh loja online mas voce pode ir ate la sem hora marcada. So aceitam cheque e dinheiro. Material para encadernadores

Dick Blick
Loja de material de arte

A.I.Friedman
papelaria com bastante material artistico, com para tintas, papeis, canetas Copic entre outras

Kate's Paperie
57th St e mais outrso enderecos
papelaria de luxo, pouca coisa de scrap, vale pelos papeis artesanais bem diferentes (e pela sacola da loja que eh um charme)

ACMoore
Mills Creek Mall, Secaucus - NJ
Pegando o onibus em Port Authority vc esta em 15 minutos na ACMoore. Uma loja de crafts em geral, boa sessao de scrap, fitas, carimbos

The Ink Pad
8th Av
(metro A, C ou E - linha azul - descer na 14th)
Paraiso de quem ama carimbos, carimbeiras, collage, distress e Tim Holtz. Da cursos.

The Ink Pad - NYC

Como vcs sabem, NY e NJ nao sao exatamente regioes que estao bombando em eventos de scrap e afins. Eu e a San temos ate procurado algumas coisas mais distantes, mas eu sempre tenho a questao "e quem vai cuidar dos meninos?" e ela, se sera possivel ter um dia off. E, claro, se o tal evento valeria a pena.

Achamos um em Buffalo onde a Cathy Zielske estara, mas so pra ve-la, nao acho que iria valer, eh uma feira, os cursos nao pareceram nada incriveis (CKC BUffalo), e a CZ nao ia dar aula nenhuma...

Bom, da que fui ontem conhecer a loja INK PAD em NY. Eh uma loja de carimbos, basicamente, mas ela ate tem muita coisa pra scrap: brads, colas, carimbeiras, papeis, livros... eh mais cara que a ACMoore, por exemplo, mas eh a tal frase "em terra de cego quem tem um olho eh rei". E se a terra de cego for o "Empire State" (como NY eh conhecida), o rei tem ate mais poder .

O legal da loja eh que ela tem muitos, mas MUITOS carimbos que nem temos nocao que existem, de marcas menores. Coisas que talvez nem saberiamos buscar na Internet. Muita coisa voltada a cartoes e Artist Trading Cards, ou altered books.

Resolvi fazer um curso anunciado como "Cool Canvas Collage Cards", ia acontecer sabado das 10am a 1pm.

"Using canvas paper, we'll create the coolest collage cards with some great new
techniques. We'll crackle, distress and photo transfer. You'll leave with
several new cards and a ton of new techniques to use in all your artwork".

Fui pensando no crackle, no distress e no photo transfer, mesmo que fosse pra fazer coisas feias.

O curso, como curso, foi decepcionante.
A professora, supersimpatica, nao ensinou NADA.

O foco principal foi um produto que sao as folhas de canvas - nao papeis, mas sim o "tecido", com gesso, etc, tudo que tem num canvas mesmo, mas com a espessura e a rigidez de um cardstock, vendido em blocos.

No primeiro pedaco de 4x4in iamos fazer o crackle.

Me deu a impresao que ela nunca tinha usado o produto - Distress Crackle Paint, da Ranger-Tim Holtz.

Pra vcs terem uma ideia, ela ficou supresa ao descobrir que havia um pincel na tampa do potinho (como esmalte).

Ela mandou todo mundo pintar de um jeito que a tinta nao craquelou . Dai, eu repintei em cima mais grosso, ela disse que nao ia adiantar, mas funcionou.

O material colocado a disposicao era o da professora - carimbeiras secas, canetas sem tinta.
Uma aluna era 100% novata, se sentiu perdida, a professora nao foi la e ensinou, ela so chegou perto e falou "se tem algo que eu possa te ajudar, me fale".

No segundo pedaco de canvas, ela mandou usar distress ink de cores variadas - eu gostei pq pude conhecer umas cores superlegais, que pela embalagem eu nao conseguia ter tanta ideia, e no canvas as cores ficaram lindas - depois espirramos agua para mesclar as cores. Isso eu amei fazer, pq vc consgue dar efeitos de luz e sombra, eu nunca tinha usado distress ink coloridas, tinha so as "marrons" .

Dai ela nos deu umas fotos vintage copiadas em xerox colorido para usarmos como quisessemos neste canvas. Recortei em volta da foto, e tinha a certeza que ela ia ensinar a tranferir a imagem pro canvas, ja que ela pegou um pote de gel medium.

Ela mandou usar o gel medium como cola!!! - "ele nao enruga o seu papel".

Nos deu umpedaco de metal - aluminio - para carimbarmos com Stazon (cuja pronuncia correta eh "isteis zon" - stays on - "o que fica no lugar".

Eu achei que usei um carimbo muito simples (libelula), o fundo de metal estava muito vazio, peguei meu boleador e comecei a fazer uma textura de bolinhas no metal.

Ela chamou a classe, formada por 8 mulheres de idades variadas: "por favor, observem que a Carla esta fazendo com o stylus (boleador)". Elas amaram e pediram meu boleador emprestado .

Da ieu contornei o desenho da libelula tbm com o boleador, pq eh gostoso de trabalhar em metal assim, qdo eu era pequena fazia umas coisas deste tipo pra decorar uns presentes pro dia dos pais. Foi a minha sorte, pq na hora de passar a cola, passei do lado errado, o que eu tinha carimbado, entao consegui ter a imagem em relevo do outro!!!

Ela chamou a classe de novo para mostrar a minha "ideia" - mas eu avisei que foi acidente!!!

Dai ela deu um cardstock cinza (mal) dobrado ao meio e mandou a gente colar um canvas...

That was all!!! Cade o "ton (tonelada)" de cool techniques???? Cade o "several cards"??? Cade o photo transfer??????

As outras alunas amaram!

Entao, como curso, me deepcionou.

Mas eu adorei ter ido!!!!

Foi legal ver outras formas de se fazer as coisas. Na verdade, todas la fazem cartoes e "collage", que eh algo que eu ate me interesso, mas de uma outra forma.

Gostei dos trabalhos que fiz (estou carregando a bateria da camera, depois mostro pra vcs), de interagir com as pessoas, de ver como as pessoas podem ser gentis (todas eram muito, dei muita risada, e varias disseram "espero poder fazer outra aula junto com vc" ), conhecer diferentes materias e formas de se fazer um trabalho.

Uma delas babou nas bolsinhas teladas do SBB - o estojo e o porta carimbeiras com bolsinhas e velcro!!!

Conversando com a professora, comentei que eu tinha interesse em fazer um curso na Ranger (que milagrosamente eh em NJ!!!) com o Tim Holtz e a Claudinne Hellmut (a Donna Downey adora ela), ja que havera um programa na Ranger University em junho (qdo meus pais estara aqui, entao eu tenho com quem deixar os meninos, sao so 2 dias) com eles.

O lance eh que la vc se iscreve e so pode fazer se eles deixarem, pq precisa ser professora, loja, artista, ter sido publicado, eles pedem para ver trabalhos, etc. Dai eu comentei que dava aulas mas no Brasil ou pela Internet, e que tinha "sido publicada", mas no Brasil. Ela disse que eles as vezes pedem recomendacoes, e que se eu precisasse ela me recomendaria!

Como alem de aprender vc vira uma especie de instrutor certificado Ranger, achei interessante, posso ate usar este argumento ao me aplicar (levar este conhecimento pro Brasil, ou pelo site) Vamos ver. Enfim, eh isso.

Ah! Quem faz curso ganha 10% de desconto la na loja, entao acabei dando uma passadinha, comprei uma cor de distress nova e 3 carimbos

Dai andei a pe ate a 7th AV pra pegar o onibus que me levaria de volta pra Ferry. Passei por cafes, uma feira na rua, acho que eu estava no East Village. Na volta, o onibus passou pela W. Broadway, com lojas legais, o Soho, Chelsea... Com minha sacola florida com meus apetrechos de "arte" me senti a verdadeira artista em NY!!!! :o)

The Ink Pad - NYC

Como vcs sabem, NY e NJ nao sao exatamente regioes que estao bombando em eventos de scrap e afins. Eu e a San temos ate procurado algumas coisas mais distantes, mas eu sempre tenho a questao "e quem vai cuidar dos meninos?" e ela, se sera possivel ter um dia off. E, claro, se o tal evento valeria a pena.

Achamos um em Buffalo onde a Cathy Zielske estara, mas so pra ve-la, nao acho que iria valer, eh uma feira, os cursos nao pareceram nada incriveis (CKC BUffalo), e a CZ nao ia dar aula nenhuma...

Bom, da que fui ontem conhecer a loja INK PAD em NY. Eh uma loja de carimbos, basicamente, mas ela ate tem muita coisa pra scrap: brads, colas, carimbeiras, papeis, livros... eh mais cara que a ACMoore, por exemplo, mas eh a tal frase "em terra de cego quem tem um olho eh rei". E se a terra de cego for o "Empire State" (como NY eh conhecida), o rei tem ate mais poder .

O legal da loja eh que ela tem muitos, mas MUITOS carimbos que nem temos nocao que existem, de marcas menores. Coisas que talvez nem saberiamos buscar na Internet. Muita coisa voltada a cartoes e Artist Trading Cards, ou altered books.

Resolvi fazer um curso anunciado como "Cool Canvas Collage Cards", ia acontecer sabado das 10am a 1pm.

"Using canvas paper, we'll create the coolest collage cards with some great new
techniques. We'll crackle, distress and photo transfer. You'll leave with
several new cards and a ton of new techniques to use in all your artwork".

Fui pensando no crackle, no distress e no photo transfer, mesmo que fosse pra fazer coisas feias.

O curso, como curso, foi decepcionante.
A professora, supersimpatica, nao ensinou NADA.

O foco principal foi um produto que sao as folhas de canvas - nao papeis, mas sim o "tecido", com gesso, etc, tudo que tem num canvas mesmo, mas com a espessura e a rigidez de um cardstock, vendido em blocos.

No primeiro pedaco de 4x4in iamos fazer o crackle.

Me deu a impresao que ela nunca tinha usado o produto - Distress Crackle Paint, da Ranger-Tim Holtz.

Pra vcs terem uma ideia, ela ficou supresa ao descobrir que havia um pincel na tampa do potinho (como esmalte).

Ela mandou todo mundo pintar de um jeito que a tinta nao craquelou . Dai, eu repintei em cima mais grosso, ela disse que nao ia adiantar, mas funcionou.

O material colocado a disposicao era o da professora - carimbeiras secas, canetas sem tinta.
Uma aluna era 100% novata, se sentiu perdida, a professora nao foi la e ensinou, ela so chegou perto e falou "se tem algo que eu possa te ajudar, me fale".

No segundo pedaco de canvas, ela mandou usar distress ink de cores variadas - eu gostei pq pude conhecer umas cores superlegais, que pela embalagem eu nao conseguia ter tanta ideia, e no canvas as cores ficaram lindas - depois espirramos agua para mesclar as cores. Isso eu amei fazer, pq vc consgue dar efeitos de luz e sombra, eu nunca tinha usado distress ink coloridas, tinha so as "marrons" .

Dai ela nos deu umas fotos vintage copiadas em xerox colorido para usarmos como quisessemos neste canvas. Recortei em volta da foto, e tinha a certeza que ela ia ensinar a tranferir a imagem pro canvas, ja que ela pegou um pote de gel medium.

Ela mandou usar o gel medium como cola!!! - "ele nao enruga o seu papel".

Nos deu umpedaco de metal - aluminio - para carimbarmos com Stazon (cuja pronuncia correta eh "isteis zon" - stays on - "o que fica no lugar".

Eu achei que usei um carimbo muito simples (libelula), o fundo de metal estava muito vazio, peguei meu boleador e comecei a fazer uma textura de bolinhas no metal.

Ela chamou a classe, formada por 8 mulheres de idades variadas: "por favor, observem que a Carla esta fazendo com o stylus (boleador)". Elas amaram e pediram meu boleador emprestado .

Da ieu contornei o desenho da libelula tbm com o boleador, pq eh gostoso de trabalhar em metal assim, qdo eu era pequena fazia umas coisas deste tipo pra decorar uns presentes pro dia dos pais. Foi a minha sorte, pq na hora de passar a cola, passei do lado errado, o que eu tinha carimbado, entao consegui ter a imagem em relevo do outro!!!

Ela chamou a classe de novo para mostrar a minha "ideia" - mas eu avisei que foi acidente!!!

Dai ela deu um cardstock cinza (mal) dobrado ao meio e mandou a gente colar um canvas...

That was all!!! Cade o "ton (tonelada)" de cool techniques???? Cade o "several cards"??? Cade o photo transfer??????

As outras alunas amaram!

Entao, como curso, me deepcionou.

Mas eu adorei ter ido!!!!

Foi legal ver outras formas de se fazer as coisas. Na verdade, todas la fazem cartoes e "collage", que eh algo que eu ate me interesso, mas de uma outra forma.

Gostei dos trabalhos que fiz (estou carregando a bateria da camera, depois mostro pra vcs), de interagir com as pessoas, de ver como as pessoas podem ser gentis (todas eram muito, dei muita risada, e varias disseram "espero poder fazer outra aula junto com vc" ), conhecer diferentes materias e formas de se fazer um trabalho.

Uma delas babou nas bolsinhas teladas do SBB - o estojo e o porta carimbeiras com bolsinhas e velcro!!!

Conversando com a professora, comentei que eu tinha interesse em fazer um curso na Ranger (que milagrosamente eh em NJ!!!) com o Tim Holtz e a Claudinne Hellmut (a Donna Downey adora ela), ja que havera um programa na Ranger University em junho (qdo meus pais estara aqui, entao eu tenho com quem deixar os meninos, sao so 2 dias) com eles.

O lance eh que la vc se iscreve e so pode fazer se eles deixarem, pq precisa ser professora, loja, artista, ter sido publicado, eles pedem para ver trabalhos, etc. Dai eu comentei que dava aulas mas no Brasil ou pela Internet, e que tinha "sido publicada", mas no Brasil. Ela disse que eles as vezes pedem recomendacoes, e que se eu precisasse ela me recomendaria!

Como alem de aprender vc vira uma especie de instrutor certificado Ranger, achei interessante, posso ate usar este argumento ao me aplicar (levar este conhecimento pro Brasil, ou pelo site) Vamos ver. Enfim, eh isso.

Ah! Quem faz curso ganha 10% de desconto la na loja, entao acabei dando uma passadinha, comprei uma cor de distress nova e 3 carimbos

Dai andei a pe ate a 7th AV pra pegar o onibus que me levaria de volta pra Ferry. Passei por cafes, uma feira na rua, acho que eu estava no East Village. Na volta, o onibus passou pela W. Broadway, com lojas legais, o Soho, Chelsea... Com minha sacola florida com meus apetrechos de "arte" me senti a verdadeira artista em NY!!!! :o)