Ultimos trabalhos

E o verao segue firme e forte, ainda bem. Eu nao gostava muito de verao no Brasil, aquela moleza, aquela "meleira", depender de ventilador pra dormir, os pernilongos... eh claro que amo o Brasil, mas verao em Sao Paulo nao eh das estacoes mais agradaveis... verao, pra mim, so na praia!!

Eu preferia o inverno, e mesmo quando cheguei aqui, nao via a hora de poder usar roupas mais quentes...
Depois de amargar meses de um frio intenso, ter que vestir muita roupa = muito peso pra carregar, foi com surpreendente alegria que festejei os primeiros dias de clima quente por estas bandas.
Acho que ja disse/escrevi isso mais de uma vez, mas estar as margens de um rio navegavel e te-lo visivel da minha janela da uma sensacao de praia, de liberdade, de ferias que eu jamais senti em SP. Vejo diariamente veleiros, barcos de turistas, lanchas... qdo levo o Jan ao porto, toda segunda tem um naviozao, destes de cruzeiros, "estacionando"... sao lindos, e morro de vontade de passar uma noite em um deles!!!
Tbm por morar em um lugar sem predios altos, vejo muito mais ceu, mais sol, percebo mais a beleza do dia. E da noite, pois vejo daqui a janela de casa tbm a lua nascendo por tras dos predios de Manhattan. Ha dias em que ela nasce amarela, enorme, parece um biscoito pendurado no ceu.
Outra coisa que surpreende eh a tranquilidade das pessoas ao vesirem o verao. Nao so por aqui onde moro, mas ate no Financial District de NY vc ve mulheres de shorts, regatas, chinelos de dedo, decotes... algumas num clima bem praia, bem relax, outras ja mais arrumadas, mas com o conforto falando mais alto... e sem medo de serem abordadas por um "e ai, gostosa??", tao comum no nosso pais.
Essa coisa de ninguem parar pra ficar olhando como voce esta vestido eh deliciosa!!!
Esta semana o clima esta divino... nao tao mais quente (pois chegamos a 38 graus ja), mas ceu limpo, sol que ainda bronzeia... todos contando com tristeza os dias que faltam para fecharem as piscinas.
Ficar fora de casa eh quase que mandatorio, pois sabemos que em pouco tempo ficar fora sera quase que impossivel... entao, depois de dar uma geral na Internet e uma ajeitada em casa, vamos pra piscina do predio e de la saimos so qdo fecha, as 19h30!
Com isso, nao tenho parado pra fazer nada de scrap por absolua falta de condicoes. Fiz algumas coisas que estavam devidas, mas sao projetos menores (em tamanho) e so um deles eh que na verdade ocupou muito tempo meu, mais no planejamento, nao tanto na execucao.
Cartao de aniversario - Ana Paula Leal
Estes cartoes de aniversaro estao sendo feito como pequenos quadrinhos. Sao chipboard forrados e decorados. Eu sempre procuro antes uma frase que tenha a ver com a vida, e dali, parto pra decoracao.
Papeis Fancy Pants, thickers e asas de grungeboard by Tim Holtz. Te um microcristal entre as asinhas. Chipboard arredondado com o Round it All, da Zutter.

Circle Journal Ana PAula Leal
Junto com o cartao da Ana andei tbm a pagina para o Circle Journal dela - Art Now! onde deveriamos fazer um trabalho baseadas em uma obra de arte escolhida por ela. Coube a mim inpirar-me em Sergio Ferro, arquiteto e artista plastico brasileiro, nesta sua obra.
Esta foi a minha interpretacao e no texto abaixo, que tbm faz parte do CJ, segue a razao da minha pagina.

Ana, quando fui pesquisar sobre Sergio Ferro, vi que ele possui obras - tanto na arquitetura quanto na pintura - que me agradam (mais as de arquitetura, pra ser sincera, mas nao desgostei das pinturas que vi - elas proprias inspiradas em Michelangelo e Da Vinci). Mas a obra que voce designou para mim nao foi facil para me inspirar, porque eu nao me senti atraida por ela. Achei dura, violenta, esteticamente agressiva, e sinto dizer, feia ate. A arte e feita para provocar, e esta me provocou um sentimento de rejeicao - eu a rejeitei, na verdade.A unica coisa engracada eh que quando imaginava o que fazer com ela, eu so pensava na bandeira americana - talvez pela predominancia do branco, vermelho e azul, as formas graficas, listras... Comprei um papel novo, ampliei fotos... mas nao conseguia fazer nada que me agradasse, perdi material e comecei a ficar incomodada por esta falta de resultado. Nao havia inspiracao - mas havia prazo e o compromisso assumido. Dai que resolvi usar a primeira imagem que me vinha a cabeca - a bandeira mesmo - e o sentimento de rejeicao provocado pela obra, e resolvi citar a rejeicao que o mundo prega contra os EUA - e como isso, pra mim, hoje, e quase inaceitavel, ja que fui extremaente bem-recebida aqui, depois de ser rejeitada em meu proprio pais. Usei a referencia das bandeirinhas juninas (Volpi?) para citar que deixei minhas quermesses, e os elementos de metal mais o splash vermelho para falar da guerra... Curiosamente na pesquisa descobri que Sergio Ferro, em 1968, colocou uma bomba-relogio num edificio em Sao Paulo visando atingir o consulado americano, foi exilado... Enfim, mais rejeicao ainda. A pagina nao esta entre as minhas favoritas, mas gostei de ter consegui contar um pouco como vejo a bandeira americana hoje - nao a amo, mas aprendi a admira-la e ser agradecida a ela. Obrigada por esta oportunidade !

Nao eh uma pagina de scrap com floreios, sorrisos, materiais mil e lidas fotos. Mas nao deixa de ter minha historia, meu sentimento. Inspirei-me tbm no visual dos antigos cartazes de guerra.

Cartao Ana Carolina

Quis brincar com desencontro dos centros das "pseudo flores", com as letras do celebrated ara dar um ar mais ludico pro cartao/quadrinho. Papeis Wild Asparagus, brads, thickers, rub on K&Co.;

Agora vou descer pra piscina e curtir meus ultimos dias de verao! Em breve terei uma novidade bem legal pra contar...

Beijos mil!!!!