Etsy sou eu

Ainda estou curtindo a companhia, a comida, a presenca e todos os segundinhos com meus pais. Como eles tbm sao viciados em Internet e gracas a ela conseguem assistir a alguns programas favoritos do Brasil (TV Senado, acreditam?) e ler alguns blogs (Reinaldo Azevedo!! Meus pais sao mais politizadios que eu!!) , qdo eles estao em um computador eu estou em outro, e dai tenho tido um tempinho pra postar no SBB, e hoje, aqui.

Como eu me vejo? Como vc me ve? Como eu queria ser vista?

Uma vez, assistindo ao programa Saia Justa no GNT, as apresentadoras fizeram este exercicio. E eu fiquei fascinada por isso, pq eu sei, sinto e acho que sou perfeita pra este tipo de exercicio tbm. Pq eu passo algo que nao sou, as pessoas me veem como algo que nao sou, eu sei como sou mas nem sempre consigo externar isso... nada muito profundo, nao, estou falando mais em estilo, jeito de vestir, coisas que gosto, moda, design...

Eu sei que passo algo de ser muito seria, tradicional, careta, conservadora, antiquada... qdo meu coracao bate mesmo por coisas inovadoras, de vanguarda, trendy, fashion, o adjetivo que queiram usar para o que genericamente chamam de "moderno" (qdo na verdade moderno eh antigo - o movimento Modernista eh do comeco do seculo passado!!).

Mas o que gosto nao sao so as linhas limpas e lisas, embora muitos designers apostem nelas... eu gosto da mistura de tudo, e eh o que eu sinto que eh o "atual"

nao seguir uma linha so, nao ter um so estilo, misturar o novo e o antigo, o cafona e o chique, misturar papeis, tecidos, cores, estampas...

...aplicar novos usos novos a objetos antigos - como este sousplat feito a partir de toalha de croche "endurecida" (sousplat Anthropologie, uma loja que eu amo e tem uma ao lado da academia!)
...imagino ja varios coloridos na parede, montados ao estilo das obras da Beatriz Milhazes (que, alias, eu gostaria de fazer igual!)...

Beatriz Milhazes / Serpentina (Serpentine), 2003 / monoprint / 52 x 52 inches / Ed: 40

Um olhar diferente. Nao ter preconceito, mas buscando um resultado estetico final agradavel. Ao menos pra mim!

Mas pq eu nao consigo EXTERNAR isso? Pq eu nao consigo me vestir assim? Pq minha casa esta com cara de escritorio de tao retos (e pretos) que sao os moveis? Pq fico querendo inventar moda pras minhas paredes e fico com tanto medo de executar que ate hoje nao tenho nada pendurado nelas? O que me prende?
Sei la. Com a mudanca, achei que conseguiria quebrar este meu paradigma.
"La ninguem me conhece, posso me reinventar". Ainda nao consegui. Ainda visto jeans com camiseta diariamente, embora quisesse colocar um colar artesanal por cima (se bem que ganhei um lindo coracao de aniversario que me basta agora!). As toalhas da minha casa ainda sao basicas e lisas. Pq nao tive tempo, tive que resolver muita coisas as pressas, vim so com as roupas na mala, e so agora, quase um ano (um ano!!!!) depois eh que parei pra pensar nisso.
Estou louca atras da COR.
Sei la. Tbm nem sei pq comecei escrevendo isso, qdo vim postar so pra contar, pra quem ainda nao conhece, sobre o ETSY.

Eu adoro o conceito todo deste site (uma especie de ebay de produtos artesanais, vintage, com design diferenciado e agora, tbm com produtos industrializados mas voltados a crafts). E adoro fucar nele, achar pessoas criativas, itens coloridos, muita coisa legal. Ok, muita cosia nao tao legal tbm.
O Etsy eh o site de como eu me sinto por dentro (so as coisas legais, hahaha!!).

E serve pra vc se inspirar tbm. Passeie por la, tem muita coisa legal de papel tbm, entre outras.

Descobri la, por exemplo, que este estilo de encadernacao que eu adoro e quero aprender chama-se COPTIC. Ja achei aula em NY! Se eu estiver aqui vou fazer!
Eh isso. Sinto que preciso retomar meu rumo. Me soltar mais. Pro mundo saber (e quem sabe, ate eu mesma) descobrir quem eu sou!
Post maluco, ne?? :D