The Ink Pad - NYC

Como vcs sabem, NY e NJ nao sao exatamente regioes que estao bombando em eventos de scrap e afins. Eu e a San temos ate procurado algumas coisas mais distantes, mas eu sempre tenho a questao "e quem vai cuidar dos meninos?" e ela, se sera possivel ter um dia off. E, claro, se o tal evento valeria a pena.

Achamos um em Buffalo onde a Cathy Zielske estara, mas so pra ve-la, nao acho que iria valer, eh uma feira, os cursos nao pareceram nada incriveis (CKC BUffalo), e a CZ nao ia dar aula nenhuma...

Bom, da que fui ontem conhecer a loja INK PAD em NY. Eh uma loja de carimbos, basicamente, mas ela ate tem muita coisa pra scrap: brads, colas, carimbeiras, papeis, livros... eh mais cara que a ACMoore, por exemplo, mas eh a tal frase "em terra de cego quem tem um olho eh rei". E se a terra de cego for o "Empire State" (como NY eh conhecida), o rei tem ate mais poder .

O legal da loja eh que ela tem muitos, mas MUITOS carimbos que nem temos nocao que existem, de marcas menores. Coisas que talvez nem saberiamos buscar na Internet. Muita coisa voltada a cartoes e Artist Trading Cards, ou altered books.

Resolvi fazer um curso anunciado como "Cool Canvas Collage Cards", ia acontecer sabado das 10am a 1pm.

"Using canvas paper, we'll create the coolest collage cards with some great new
techniques. We'll crackle, distress and photo transfer. You'll leave with
several new cards and a ton of new techniques to use in all your artwork".

Fui pensando no crackle, no distress e no photo transfer, mesmo que fosse pra fazer coisas feias.

O curso, como curso, foi decepcionante.
A professora, supersimpatica, nao ensinou NADA.

O foco principal foi um produto que sao as folhas de canvas - nao papeis, mas sim o "tecido", com gesso, etc, tudo que tem num canvas mesmo, mas com a espessura e a rigidez de um cardstock, vendido em blocos.

No primeiro pedaco de 4x4in iamos fazer o crackle.

Me deu a impresao que ela nunca tinha usado o produto - Distress Crackle Paint, da Ranger-Tim Holtz.

Pra vcs terem uma ideia, ela ficou supresa ao descobrir que havia um pincel na tampa do potinho (como esmalte).

Ela mandou todo mundo pintar de um jeito que a tinta nao craquelou . Dai, eu repintei em cima mais grosso, ela disse que nao ia adiantar, mas funcionou.

O material colocado a disposicao era o da professora - carimbeiras secas, canetas sem tinta.
Uma aluna era 100% novata, se sentiu perdida, a professora nao foi la e ensinou, ela so chegou perto e falou "se tem algo que eu possa te ajudar, me fale".

No segundo pedaco de canvas, ela mandou usar distress ink de cores variadas - eu gostei pq pude conhecer umas cores superlegais, que pela embalagem eu nao conseguia ter tanta ideia, e no canvas as cores ficaram lindas - depois espirramos agua para mesclar as cores. Isso eu amei fazer, pq vc consgue dar efeitos de luz e sombra, eu nunca tinha usado distress ink coloridas, tinha so as "marrons" .

Dai ela nos deu umas fotos vintage copiadas em xerox colorido para usarmos como quisessemos neste canvas. Recortei em volta da foto, e tinha a certeza que ela ia ensinar a tranferir a imagem pro canvas, ja que ela pegou um pote de gel medium.

Ela mandou usar o gel medium como cola!!! - "ele nao enruga o seu papel".

Nos deu umpedaco de metal - aluminio - para carimbarmos com Stazon (cuja pronuncia correta eh "isteis zon" - stays on - "o que fica no lugar".

Eu achei que usei um carimbo muito simples (libelula), o fundo de metal estava muito vazio, peguei meu boleador e comecei a fazer uma textura de bolinhas no metal.

Ela chamou a classe, formada por 8 mulheres de idades variadas: "por favor, observem que a Carla esta fazendo com o stylus (boleador)". Elas amaram e pediram meu boleador emprestado .

Da ieu contornei o desenho da libelula tbm com o boleador, pq eh gostoso de trabalhar em metal assim, qdo eu era pequena fazia umas coisas deste tipo pra decorar uns presentes pro dia dos pais. Foi a minha sorte, pq na hora de passar a cola, passei do lado errado, o que eu tinha carimbado, entao consegui ter a imagem em relevo do outro!!!

Ela chamou a classe de novo para mostrar a minha "ideia" - mas eu avisei que foi acidente!!!

Dai ela deu um cardstock cinza (mal) dobrado ao meio e mandou a gente colar um canvas...

That was all!!! Cade o "ton (tonelada)" de cool techniques???? Cade o "several cards"??? Cade o photo transfer??????

As outras alunas amaram!

Entao, como curso, me deepcionou.

Mas eu adorei ter ido!!!!

Foi legal ver outras formas de se fazer as coisas. Na verdade, todas la fazem cartoes e "collage", que eh algo que eu ate me interesso, mas de uma outra forma.

Gostei dos trabalhos que fiz (estou carregando a bateria da camera, depois mostro pra vcs), de interagir com as pessoas, de ver como as pessoas podem ser gentis (todas eram muito, dei muita risada, e varias disseram "espero poder fazer outra aula junto com vc" ), conhecer diferentes materias e formas de se fazer um trabalho.

Uma delas babou nas bolsinhas teladas do SBB - o estojo e o porta carimbeiras com bolsinhas e velcro!!!

Conversando com a professora, comentei que eu tinha interesse em fazer um curso na Ranger (que milagrosamente eh em NJ!!!) com o Tim Holtz e a Claudinne Hellmut (a Donna Downey adora ela), ja que havera um programa na Ranger University em junho (qdo meus pais estara aqui, entao eu tenho com quem deixar os meninos, sao so 2 dias) com eles.

O lance eh que la vc se iscreve e so pode fazer se eles deixarem, pq precisa ser professora, loja, artista, ter sido publicado, eles pedem para ver trabalhos, etc. Dai eu comentei que dava aulas mas no Brasil ou pela Internet, e que tinha "sido publicada", mas no Brasil. Ela disse que eles as vezes pedem recomendacoes, e que se eu precisasse ela me recomendaria!

Como alem de aprender vc vira uma especie de instrutor certificado Ranger, achei interessante, posso ate usar este argumento ao me aplicar (levar este conhecimento pro Brasil, ou pelo site) Vamos ver. Enfim, eh isso.

Ah! Quem faz curso ganha 10% de desconto la na loja, entao acabei dando uma passadinha, comprei uma cor de distress nova e 3 carimbos

Dai andei a pe ate a 7th AV pra pegar o onibus que me levaria de volta pra Ferry. Passei por cafes, uma feira na rua, acho que eu estava no East Village. Na volta, o onibus passou pela W. Broadway, com lojas legais, o Soho, Chelsea... Com minha sacola florida com meus apetrechos de "arte" me senti a verdadeira artista em NY!!!! :o)